XC60 a diesel chega mais acessível - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           AUTOMOTOR

XC60 a diesel chega mais acessível

Automotor

A Volvo sempre tenta reforçar a imagem de fabricante de luxo. Mas algumas vezes é preciso olhar o mercado. Mesmo as marcas premium têm de ter modelos de entrada, que consigam volume de vendas e a resposta para isso é sempre a mesma: preços mais competitivos. Daí que não chega a ser uma surpresa a Volvo ter escolhido o XC60 para oferecer versões a diesel mais baratas. Afinal, o modelo é que mais vende da marca sueca no Brasil.

A versão em questão é a Kinetic, que custa a partir de R$ 215.950. A potência menor – são 223 cv do 2.4 turbodiesel contra os 245 do 2.0 turbo a gasolina – é compensada pelo bom torque de 44,9 kgfm, frente aos 35,7 kgfm da versão a gasolina. Ou seja, cerca de 25% superior na comparação. Além disso, com seu tanque de combustível de 70 litros, o crossover pode atingir 868 quilômetros de autonomia.

A inédita motorização diesel no Brasil chegou em agosto, para atender a uma demanda crescente dentro do mercado de SUVs brasileiro. Ela conta com tração AWD e um propulsor turbodiesel 2.4 litros de cinco cilindros com 20 válvulas. A proposta é esbanjar força. Para isso, os 44,9 kgfm de torque máximo aparecem entre 1.500 e 3.000 rpm. A transmissão é sempre automática de seis velocidades, com comandos na coluna de direção para as trocas manuais.

O sistema de tração integral AWD conta com diferencial central de acoplamento viscoso que, de acordo com a fabricante sueca, distribui a força do motor para as quatro rodas em qualquer circunstância e condição de uso. Segundo a engenharia da Volvo, no caso de perda de aderência, o torque enviado às rodas se adapta à necessidade da situação, o que garante a dirigibilidade e o equilíbrio do SUV.

Banco dianteiro elétrico com memória para o motorista, ar-condicionado digital de duas zonas com sistema de controle de qualidade do ar multiativo (Clean Zone), função start/stop, espelhos retrovisores elétricos retráteis com desembaçador e memória, faróis de xênon com acendimento automático e controle direcional ativo, luzes sinalizadoras dianteiras de LED, piloto automático, freio de estacionamento elétrico e rodas de alumínio de 18 polegadas estão entre os principais itens de série. Há ainda uma central multimídia com navegador GPS e Bluetooth e sensores traseiros de estacionamento. Mas a vocação de configuração de entrada fica evidente na ausência de recursos simples, como uma mera câmara de ré.

Por outro lado, os investimentos em segurança são altos no XC60 D5 Kinetic. A começar pelo City Safety, um sistema de assistência ao motorista que reduz o risco de colisões com o veículo da frente em velocidades abaixo dos 50 km/h. Quando ele detecta a falta de reação do motorista a uma possível colisão, aciona os freios até a parada total do veículo. Há ainda seis airbags, controle de estabilidade e tração, monitoramento de pressão dos pneus e sistemas de proteção contra lesões na coluna cervical e de impactos laterais. A marca ainda garante na variante mais barata do XC60 o Volvo On Call, uma assistência 24 horas que inclui auxílio de emergência e localização, em caso de roubo ou furto, para o veículo. (Márcio Maio/AutoPress).

  • Versão D5 Kinetic do utilitário esportivo alia motor movido a óleo, tração integral e valor 'competitivo'. (Foto: Isabel Almeida/ AutoPress)
    Versão D5 Kinetic do utilitário esportivo alia motor movido a óleo, tração integral e valor 'competitivo'. (Foto: Isabel Almeida/ AutoPress)
  • Versão D5 Kinetic do utilitário esportivo alia motor movido a óleo, tração integral e valor 'competitivo'. (Foto: Isabel Almeida/ AutoPress)
    Versão D5 Kinetic do utilitário esportivo alia motor movido a óleo, tração integral e valor 'competitivo'. (Foto: Isabel Almeida/ AutoPress)
  • Versão D5 Kinetic do utilitário esportivo alia motor movido a óleo, tração integral e valor 'competitivo'. (Foto: Isabel Almeida/ AutoPress)
    Versão D5 Kinetic do utilitário esportivo alia motor movido a óleo, tração integral e valor 'competitivo'. (Foto: Isabel Almeida/ AutoPress)
  • Versão D5 Kinetic do utilitário esportivo alia motor movido a óleo, tração integral e valor 'competitivo'. (Foto: Isabel Almeida/ AutoPress)
    Versão D5 Kinetic do utilitário esportivo alia motor movido a óleo, tração integral e valor 'competitivo'. (Foto: Isabel Almeida/ AutoPress)

Ponto a ponto – Volvo XC60 D5 Kinetic
Desempenho – O bom torque de 44,9 kgfm do motor turbodiesel, já disponível em sua totalidade em 1.500 rpm, confere ao do XC60 boas arrancadas, ultrapassagens e retomadas de velocidade. O câmbio automático trabalha em uma sintonia competente com o propulsor e trata de cooperar na economia quando se exige pouco e de extrair mais vigor ao se pisar fundo no acelerador. Os comandos para troca de marchas na coluna de direção ainda ajudam a tornar o passeio mais divertido e beneficia quem gosta de manter o carro totalmente sob seu controle. Nota 9

Estabilidade – Segurança sempre foi um dos pontos altos da Volvo. No XC60, os itens de série incluem dispositivos como controles de estabilidade, tração e anticapotamento. A tração integral contribui ainda mais para fazer com que o utilitário esportivo se mantenha equilibrado, tanto nas retas quanto em curvas mais acentuadas. Mesmo quando se extrapola um pouco a velocidade indicada para os percursos mais sinuosos. Nota 10

Interatividade – O interior do XC60 movido a diesel é bem funcional e prático. Os comandos estão dispostos de maneira simplificada e tudo é fácil de se acessar. O modelo traz o City Safety, sistema de assistência ao condutor que diminui os riscos de colisões com o veículo da frente em velocidades reduzidas, freando o carro sozinho. Além disso, traz o Volvo On Call, serviço de segurança, proteção e conveniência que oferece assistência 24 horas, auxílio de emergência e localização em caso de roubo ou furto. Nota 9



Consumo – o XC60 D5 recebeu a classificação “C” do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do Inmetro, com 9,5 km/l na cidade e 12,4 km/l em estrada, em sua categoria, e “D” no geral. Somou 2,54 MJ/km de consumo energético. Nota 5

Conforto – O espaço para cabeças e ombros é bom, assim como para as pernas. A suspensão filtra bem os buracos, mas o isolamento acústico, até por se tratar de um veículo a diesel, poderia ser melhor. Em altas velocidades, o barulho do propulsor invade a cabine. Nota 8

Tecnologia – A plataforma do XC60, a mesma desde o lançamento em 2008, já está bem cansada. Mas a lista de itens de série é bem completa, com seis airbags e outros dispositivos ligados à segurança. Faltam pequenos luxos, como uma simples câmara de ré, reservados para as versões mais caras. O sistema de conectividade e entretenimento, no entanto, é moderno e tem navegador GPS. Nota 7

Habitabilidade – As portas são amplas e a altura elevada facilita o acesso ao veículo. Os porta-objetos são bem distribuídos e práticos e os do console central têm porta escamoteável. O porta-malas de 495 litros está de acordo com o segmento. Nota 9

Acabamento – O interior é bem sóbrio e todo escuro. Os revestimentos são de bom gosto e agradáveis ao toque, com alguns cromados que inserem certo charme ao habitáculo. Não há exageros, mas fica um pouco abaixo do que se espera de um modelo na faixa dos R$ 200 mil. Nota 8

Design – O Volvo XC60 não é um carro cujo visual seja um problema, mas também não expressa grande novidade em relação à época do seu lançamento, em 2008. Aliás, de lá para cá, ganhou um só “face-lift”, em 2013. Mas também não chega a ter um design chamativo ou que se destaque diante da proliferação atual de SUVs. Nota 7

Custo/benefício – O preço Volvo XC60 D5 Kinetic parte de R$ 215.950. É alto para uma variante de entrada, mas se destaca diante dos SUVs premium de mesmo tamanho em função de se tratar de uma configuração com motor diesel. Nota 7

Total – O Volvo XC60 D5 Kinetic somou 79 pontos em 100 possíveis.

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone