Vítimas podem reaver produtos furtados - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           POLICIA

Vítimas podem reaver produtos furtados

Policia

Polícia Civil tenta localizar donos de bicicletas, escadas e outros produtos furtados / Foto: Divulgação

Polícia Civil tenta localizar donos de bicicletas, escadas e outros produtos furtados / Foto: Divulgação

O delegado titular Argentino da Silva Coqueiro disse na tarde desta quinta-feira (2) que ele e a sua equipe estão tentando encontrar as pessoas que foram vítimas de furtos em suas casas ou até nas ruas da Cidade. A medida foi adotada depois de os investigadores Luiz Roberto Bourg (chefe), do Distrito Central, e José Sanches Josende II, do Garra (Grupo Armando de Repressão a Roubos e Assaltos), descobrirem uma casa na Avenida Henrique Eroles, 1.152, no Alto do Ipiranga, onde estavam escondidas centenas de mercadorias furtadas nas imediações e em bairros diferentes de Mogi das Cruzes.

A equipe chegou a prender o morador da residência identificado como o comerciante Antônio Francisco Alves de Oliveira, de 41 anos. Ele e os produtos foram apresentados ao delegado Guilherme Cyrino e o homem foi autuado em flagrante por receptação.

O delegado Argentino explicou que “o procedimento durante audiência de custódia se tornou em prisão preventiva em desfavor do comerciante, portanto, ele já foi removido ao Centro de Detenção Provisória”.

Os policiais civis ficaram surpresos com o elevado número de objetos furtados amontoados no local. “Ficamos contando tudo até a madrugada de sexta-feira (dia 27) e foi preciso fazer uma relação para a apreensão. Para se ter uma ideia, havia cerca de 60 bicicletas e 30 escadas de diversos tamanhos e marcas. Algumas delas já conseguimos encontrar os proprietários, mas muitas vítimas não deram queixa”, afirmou Bourg.

O comerciante Antônio Francisco, ao final do flagrante, não pagou os 7 salários mínimos de fiança ordenada pela autoridade policial. Ele não tinha antecedentes e também não soube esclarecer a origem de tantas mercadorias. “Quem foi vítima de furto deve nos procurar para ser feito o registro da ocorrência, o inquérito e também a devolução dos produtos, seja escada, bicicleta ou outros que estão na Delegacia”, concluiu a autoridade.

Uma televisão furtada em fevereiro já foi entregue ao dono de uma casa na Avenida Jardelina de Almeida Lopes, no Alto do Ipiranga. Os demais objetos não estavam na residência do comerciante acusado. Os policiais civis tentam prender os autores dos furtos. (Laércio Ribeiro)

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone