UMC e UBC recorrem à psicologia para ajudar alunos enlutados

Reencontro de alunos na UMC teve choros e abraços. (Foto: Eisner Soares)
Reencontro de alunos na UMC teve choros e abraços. (Foto: Eisner Soares)

A tristeza e o choro foram marcantes na retomada das aulas das turmas que perderam estudantes na tragédia do km 84 da Rodovia Mogi-Bertioga (SP-98), na última quarta-feira (8). Estresse e trauma são alguns dos quadros que podem se desenvolver em pessoas que eram muito próximas daqueles que partiram. As universidades apostam no acompanhamento psicológico para superar a marca do acidente.

A coordenadora do curso de Psicologia da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), Ana Cristina Arzabe, avalia este período de luto. “É tudo muito recente e difícil avaliar quais serão as marcas deixadas nas pessoas. Muitos estão tristes. Estudos apontam que o luto aceitável dura, em média, seis meses (após este período, casos de mudanças de humor extrema passam a ser tratados como depressão). Só que cada um reage de uma forma. É preciso respeitar os limites”, disse à reportagem.

A professora afirmou que nesta retomada de atividades, a sala de Psicologia que teve uma estudante entre as mortes confirmadas (Ana Carolina da Cruz Veloso, de 21 anos, 5º semestre), contou com atenção especial.

A UMC elaborou ações especiais de atendimento a partir do Serviço-Escola de Psicologia. De segunda a sábado, alunos dos últimos módulos do curso prestam atendimento à comunidade acadêmica em geral. Já o acolhimento em grupo (das 11h15 ao meio-dia e meia e das 17h45 às 19 horas) é feito por professores, especificamente para as turmas impactadas pelas mortes.

Nesta terça-feira (15), no teatro da instituição de ensino, haverá uma missa, a partir das 18 horas, em memória dos mortos, celebrada pelo bispo diocesano, dom Pedro Luiz Stringhini.

UBC
Na UBC, o serviço de apoio também acontece. “Até o momento foram realizados 300 atendimentos entre alunos e funcionários. Ontem (anteontem), segunda-feira, a demanda foi intensa em virtude do retorno às aulas. O Plantão de Psicológico deve ser realizado até sexta-feira (17/06). O atendimento é feito somente no Campus, geralmente das 15 horas até um pouco antes do início da aula no período noturno. Alguns professores do Plantão foram a alguns velórios dar apoio aos familiares das vítimas do acidente, pois já conheciam as pessoas. Foram ao velório da aluna do curso de Serviço Social da Universidade Braz Cubas – um dos professores dava aula para ela – e ao de alguns alunos da UMC, porque conheciam os familiares”, informou a instituição.

LUCAS MELONI