Trio invade casa na Vila Oliveira

 Criminosos agem com frequência nas casas da Vila Oliveira / Foto: Eisner Soares
Criminosos agem com frequência nas casas da Vila Oliveira / Foto: Eisner Soares

A casa de um microempresário da Vila Oliveira foi alvo da ação de marginais que optam, de acordo com a Polícia Civil, em praticar furtos no local por ser considerado um bairro nobre. Ele e a família estavam no Litoral, em razão do feriado prolongado, mas assim mesmo, por precaução, a vítima esteve ao meio-dia de sexta-feira última na sua residência para verificar se tudo estava bem e não constatou qualquer problema. Os bandidos, no entanto, agiram na madrugada de domingo (29), conforme queixa registrada no Distrito Central pelo delegado Gustavo Henrique Bezerra da Cunha.

O delegado titular Argentino da Silva Coqueiro disse na tarde de ontem a O Diário que “já abri inquérito e passei o caso para o investigador chefe (Luiz Roberto Bourg) para tentar localizar alguma filmagem que possa ajudar nas investigações”.

O delegado Argentino esclareceu que desta vez três criminosos aplicaram um modo diferente, pois renderam um dos vigilantes da rua e depois eles arrombaram a casa do microempresário. A versão foi apresentada à Polícia Civil pela vítima, que contou que soube por meio de Fábio que os marginais que renderam o irmão dele, Fabiano, também vigia, estavam com uma carabina de calibre 12. O trio levou o Hyundai QAB-5555, de Dourados, R$ 4 mil, equipamentos de informática e produtos eletroeletrônicos.

Outra casa

Outra invasão de residência cometida, na madrugada do último dia 22, na Rua Professora Narcisa das Dores Pinto, no Bairro do Socorro, divisa com a Vila Oliveira, somente na tarde de ontem foi comunicada pelo proprietário, o peruano José Alberto Quino Paredes, de 59 anos, ao delegado Carlos Alberto de Campos e à sua equipe, com o escrivão Mauro Kato e o investigador Marcelo, do Distrito Central.

José Alberto explicou na Delegacia que o filho viu as luzes acesas no interior da casa e avisou o vigia.

Assim que o vigilante abriu parcialmente o portão eletrônico do imóvel, três homens saíram correndo. Um deles, ainda não identificado, chegou a ser perseguido por Andres.

Segundo José Alberto Quino informou ao investigador chefe Luiz Roberto Bourg, os ladrões causaram prejuízos elevados, pois levaram tablete, joias, relógios e quatro bonés. (Laércio Ribeiro)

pablodiario

Deixe seu comentário