Renault tem solução na caçamba - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           AUTOMOTOR

Renault tem solução na caçamba

Automotor

Para crescer em tempos recessivos, montadora lança no país a Oroch, versão picape do utilitário esportivo Duster

Criatividade é a resposta para qualquer crise. Com o mercado automotivo brasileiro enfrentando uma retração nas vendas de 20% em relação ao ano passado, a Renault resolveu tentar algo diferente. Criou uma versão picape do utilitário esportivo Duster, inédita em todo o mundo. Assim surgiu o Duster Oroch, a primeira picape da marca francesa, desenvolvida pela Renault Tecnologia Américas e fabricada no Paraná. Escolhido pela sonoridade forte, o nome Oroch, segundo o marketing da Renault, foi “emprestado” de uma etnia que habitava a fronteira da Rússia com a Ucrânia. A proposta do novo produto é se posicionar entre as picapes compactas Fiat Strada, Volkswagen Saveiro e Chevrolet Montana, e as médias Chevrolet S10, Toyota Hilux, Ford Ranger, Volkswagen Amarok, Nissan Frontier e Mitsubishi L200.

A Oroch é produzida apenas em versão cabine dupla. Tem 36 cm a mais que o Duster, no comprimento, e 15 cm a mais no entre- eixos. A suspensão traseira é independente multilink, como na versão 4X4 do SUV. A capacidade volumétrica da caçamba é de 683 litros e a capacidade de carga é de 650 quilos, independentemente da motorização. Esses valores são praticamente idênticos aos da concorrente Strada cabine dupla – a picape da Fiat leva apenas três litros a menos e pode carregar o mesmo peso na caçamba. Mas ficam bastante aquém da picape média mais vendida do país, a Chevrolet S10, que transporta na caçamba até 1.570 litros e 944 quilos na versão básica Advantage 2.4 FlexPower 4X2.

Os motores da Oroch são os mesmos que movem o Duster e a tração é sempre dianteira. O bicombustível 1.6 litro 16V de 115/110 cv vem com o câmbio manual de cinco marchas e o motor flex 2.0 litros 16V de 148/143 cv traz o câmbio manual de seis marchas. Opções com tração 4X4 e com câmbio automático, já oferecidas no Duster, deverão ser apresentadas na picape em 2016.

A frente da picape é praticamente igual à do “face-lift” do Duster, apresentado em abril desse ano. A grade frontal incorpora o mesmo logo avantajado que caracteriza a atual “assinatura visual” da Renault e os faróis são idênticos, assim como os para-choques bojudos. As novidades na carroceria efetivamente começam depois das portas traseiras, onde a caçamba alta da Oroch substitui o porta-malas do Duster. Na tampa traseira da picape, o nome Oroch aparece em letras cromadas e duas grandes lanternas em forma de flecha completam o conjunto.

Se, em termos de caçamba, a Oroch não leva grande vantagem em relação às concorrentes compactas de cabine dupla, seu amplo espaço interno e o fácil acesso aos bancos traseiros são os mesmos do Duster, algo que aproxima a picape da Renault das concorrentes médias. É difícil perceber as diferenças no habitáculo entre o interior do Duster e o da Oroch. Em termos estéticos, os mesmos detalhes em “black piano” valorizam a parte central do painel, que reúne as saídas de ar centrais e o Media Nav Evolution. A ampla interatividade com os smatphones aumenta consideravelmente o potencial de informação e entretenimento da picape. Nos modelos Dynamique, que oferecem o Media Nav, o volante incorpora alguns comandos satélites do equipamento.

Os preços da Oroch endossam a estratégia de marketing de posicioná-la entre as picapes compactas “top” e as médias “de entrada”. A versão Expression 1.6 começa em R$ 62.290. A intermediária Dynamique 1.6 parte de R$ 66.790. E, enquanto as versões 4X4 e automática não chegam, a Oroch mais cara é a Dynamique 2.0, que começa em R$ 70.790. Mas os preços podem ir bastante além disso se o comprador optar pelos diversos equipamentos opcionais e acessórios de personalização. Alguns deles são até bastante interessantes e funcionais, como capota marítima ou o extensor de caçamba, que permite transportar uma motocicleta. Para o início de 2016, a Oroch irá encarar uma nova concorrente: a Fiat Toro, picape que a marca italiana irá posicionar num segmento acima da Strada, para disputar com as médias. A briga promete. (Luiz Humberto Pereira/ AutoPress)

  • DUSTER OROCH
    DUSTER OROCH
  • DUSTER OROCH
    DUSTER OROCH
  • DUSTER OROCH
    DUSTER OROCH
  • DUSTER OROCH
    DUSTER OROCH

Desempenho - O motor 1.6 16V de 115/110 cv de potência e 15,9/15,1 kgfm de torque com gasolina/etanol da Duster Oroch Dynamique impulsiona o carro de maneira digna, sem esbanjar ou sonegar força. Atende quem gosta de dirigir de forma racional, sem arroubos de esportividade. Nessa motorização, a quarta e a quinta marchas são mais longas, para favorecer a economia. Nota 7

Estabilidade - O acerto do conjunto suspensivo foi tão bem-feito que a picape parece mais estável e bem assentada que o Duster. Em trechos de off-road leves, transmite percepção de robustez e confiabilidade. Uma ligeira sensação de instabilidade só aparece em altas velocidades, acima dos 130 km/h. Ou seja, no uso civilizado para uma picape, a Oroch 1.6 Dynamique tem comportamento eficiente e agradável. Nota 8



Interatividade - Assim como ocorre no Duster, quase todos os comandos da Oroch são bem localizados, exceto a regulagem dos retrovisores externos, que fica no console central. A tela de sete polegadas com sistema multimídia NAV, também poderia estar situada em uma posição mais elevada, para facilitar a visualização do motorista. O pneu estepe fica embaixo da parte traseira do veículo, deixando a caçamba livre para o transporte de carga. O santantônio e o rack de teto estilizados proporcionam a possibilidade de carregar até 80 quilos no teto do carro e são úteis para permitir uma amarração segura das cargas altas. Nota 7

Consumo - É um destaque positivo da picape da Renault. Ambos os motores da Oroch recebem nota “A” em consumo no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBE V). A função EcoMode, que pode ser acionada por meio do botão localizado no painel central, limita a potência e o torque do motor, além de reduzir a potência do ar-condicionado. Segundo a Renault, permite uma redução de 10% no consumo de combustível. E o indicador de trocas de marchas Gear Shift Indicator (GSI ) ainda sugere quando reduzir ou aumentar a marcha, para aproveitar melhor o motor. Nota 9

Tecnologia - A grande atração tecnológica da Oroch é o Media NAV Evolution, de série nas versões Dynamique 1.6 e 2.0. Ele permite acesso às mídias sociais Facebook e Twiter, consultar por meio do aplicativo Aha, via smartphone, as bases de dados TripAdvisor, Yelp, Custom Weather e acesso a web rádios de todo o mundo, além de informações de trânsito em tempo real para algumas cidades, por meio da tecnologia TMC (Traffic Message Channel). Nota 8

Conforto - A picape Renault surpreende positivamente nesse aspecto. Os bancos e volante têm regulagem de altura e profundidade. O habitáculo oferece amplos espaços para pernas e cabeças. A suspensão da picape teve um ajuste elogiável e absorve bem os eventuais desnivelamentos do piso. Nota 8

Habitabilidade - Outro ponto forte de Oroch. É fácil entrar e sair, devido ao bom ângulo de abertura das portas. Os portaobjetos existentes suprem com eficiência as demandas cotidianas. Na traseira, é possível transportar três pessoas com tranquilidade. A caçamba leva 683 litros, pouco mais que as concorrentes compactas de cabine dupla. Nota 8

Acabamento - O interior da Oroch mantém o padrão simples do Duster, algo coerente

com o aspecto um tanto rústico de ambos os modelos. Os plásticos são rígidos, mas não transmitem sensação de baixa qualidade e até combinam com o acabamento preto brilhante. Os botões com moldura cromada completam bem o conjunto. Nota 7

Design - A frente da Oroch adota os traços que o Renault Duster recebeu no início do ano. A caçamba foi introduzida na traseira de forma harmônica, sem aspecto de “gambiarra”. Suas dimensões impõem mais “presença em cena” que as picapes compactas concorrentes e ela até consegue se aproximar visualmente das picapes médias de cabine dupla, sem ser tão “grandalhona” quanto elas. Nota 7

Custo/Benefício - A versão mais barata é a Expression 1.6, que começa em R$ 62.290. A intermediária é a Dynamique 1.6, que parte de R$ 66.790. E a Oroch mais cara é a Dynamique 2.0, que começa em R$ 70.790. Os valores atendem à premissa da marca de posicionar o modelo entre as picapes compactas “top” e as versões mais básicas das picapes médias de cabine dupla. Nota 7



Total - O Renault Duster Oroch 1.6 Dynamique somou 76 pontos de 100 possíveis.

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone