Regularização fundiária, problema a ser resolvido - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           INFORMAçãO

Regularização fundiária, problema a ser resolvido

Informação

Os 3.371 votos obtidos na recente eleição para a Câmara Municipal deram a Clodoaldo Aparecido de Moraes muito mais que o status de vereador mais votado em sua nova legenda, o PR, além da sétima maior votação entre todos os eleitos para a próxima legislatura. Serviram também para acabar com os rumores que atribuíam a seu antigo partido político, o PT, as excelentes performances eleitorais obtidas por ele em pleitos passados. Depois de demonstrar que os votos conseguidos eram resultados de seu trabalho e não apenas da influência de uma legenda que já foi muito forte anos atrás, o vereador reeleito está pronto para dar continuidade a um trabalho que vem realizando desde que chegou ao Legislativo, voltado principalmente para setores mais carentes da comunidade. Desde os tempos de petista, Clodoaldo sempre atuou ao lado de movimentos populares, na busca de solução para preitos específicos de determinados setores da Cidade. Foi assim com as multas dos radares do início da Mogi-Bertioga, mas, principalmente, com ações voltadas para a regularização de imóveis, como os dos chacareiros da região de Jundiapeba, uma novela interminável que já atravessou as últimas administrações municipais mogianas. Clodoaldo sabe que a partir da posse para o novo mandato, em janeiro do próximo ano, terá muito a fazer em busca de regularização fundiária para famílias que enfrentam o drama de morar em áreas sem os documentos que comprovem a posse dos imóveis que ocupam. Segundo os cálculos do vereador, que conhece bem esses problemas nos mais diferentes pontos da Cidade, Mogi possui cerca de 70 áreas necessitando de regularização fundiária, onde se vive em situação irregular. Ele sabe de cor e salteado os pontos críticos de bairros como Varinhas, Jardim Planalto, Jardim Layr, Sabaúna, Taiaçupeba, Biritiba Ussu, Vila Moraes, Rodeio, Ponte Grande, Jundiapeba, entre outros. Nesses locais há problemas fundiários que se arrastam de 10 a 30 anos, sem solução aparente. Na Fazenda Cuiabá, por exemplo, há situações que esperam ser solucionadas há duas décadas, enquanto no Centro de Jundiapeba há um quarteirão da Rua Cid Boucault, onde os moradores aguardam por legallização há pelo menos três décadas. O caminho para solucionar tais situações está em programas governamentais, como o Cidade Legal e, mais recentemente, na Lei Específica que vai abranger, principalmente, a região da Área de Proteção Ambiental junto ao Rio Tietê. Clodoaldo está disposto a encarar tais problemas, mesmo sabendo que soluções para isso costumam ser demoradas. Agora integrando o grupo de apoio ao prefeito eleito Marcus Melo (PSDB), ele espera mais agilidade e resolutividade para tais questões nos próximos quatro anos.

Velário
A Catedral de Santana apostou na modernidade e trocou o antigo espaço para colocação de velas, à direita da porta principal do templo, por um velário ecológico, um equipamento com módulos micro controlados que possibilita ao fiel acender velas virtuais, à base de lâmpadas de led. Mas, isso tem um custo. O devoto deve inserir moedas de R$ 0,25, R$ 0,50 e R$ 1,00 para que as luzes permaneçam acesas por 15, 30 ou 60 minutos, respectivamente. Com isso, evitam-se riscos de incêndios e queimaduras, além da fumaça no interior do templo. O novo sistema permite “acender” perto de meia centena de velas ao mesmo tempo.

Inferno astral
Que ninguém duvide da atual maré de azar do prefeito afastado de Ferraz de Vasconcelos, Acir Filló. Além de ter sido alijado do cargo e de seu partido (PSDB) após denúncias de corrupção, ele acaba de receber outra má notícia: o Tribunal Regional Federal da 2ª Região confirmou liminar pedida pelo Facebook para que a rede social de evangélicos, denominada “Faceglória”, cesse em definitivo o uso da marca. Pois foi Filló quem criou o tal “Faceglória” e vinha faturando alto politicamente em cima da rede social.

Modelo
A prefeita eleita de Itapetininga, no Interior de São Paulo, Simone Marquetto (PMDB), e sua equipe de secretários estiveram ontem na Cidade. Vieram conhecer de perto o funcionamento do Sistema Integrado de Saúde (SIS) para que possam implantar algo semelhante em seu Município. Foram ciceroneados pelo secretário Téo Cusatis, da Saúde.

Fim de mandato
Terminada a sessão de hoje à tarde, a Câmara de Mogi terá apenas outras seis para limpar a pauta que tem inúmeros projetos e outros trabalhos pendentes. Tanto de autoria dos vereadores como do próprio prefeito. Os trabalhos que não forem votados até o final do ano serão automaticamente arquivados. E só voltarão a valer, se reapresentados na futura legislatura.

Cotidiano

VANDALISMO  Vândalos atacam e quebram os vidros da sala vazia de um  prédio localizado na Rua Ricardo Vilela, em plena área central da Cidade. (Foto: Edson Martins)

VANDALISMO Vândalos atacam e quebram os vidros da sala vazia de um prédio localizado na Rua Ricardo Vilela, em plena área central da Cidade. (Foto: Edson Martins)

Frase
Um povo corrompido que atinge a liberdade tem maior dificuldade em mantê-la.
Nicolau Maquiavel (1469-1527), historiador, poeta e diplomata italiano do Renascimento, reconhecido como fundador do pensamento e da ciência política moderna

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone