Reforço na vacinação contra febre amarela será apenas para população rural - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           CIDADES

Reforço na vacinação contra febre amarela será apenas para população rural

Cidades, QUADRO DESTAQUE

Apenas sete das 10 cidades da Região serão contempladas com a vacinação, o maior volume de doses virá para Mogi (213.699).  (Foto: Divulgação)

Apenas sete das 10 cidades da Região serão contempladas com a vacinação, o maior volume de doses virá para Mogi (213.699). (Foto: Divulgação)

NATAN LIRA
Apenas a população que reside ou trabalha nas áreas rurais de Mogi deve ser imunizada com o lote de mais de 213 mil vacinas que a Secretaria de Estado da Saúde vai enviar para a Cidade. Isso porque na semana passada, um macaco encaminhado de Cajamar ao Parque do Tietê para tratamento morreu e teve como positivo o teste de febre amarela.

Até o momento, ainda não se sabe se o primata já chegou ao local infectado ou se a contaminação se deu lá. A diretora do Centro Estadual de Controle Epidemiológico, Regiane de Paula, explica que isso não significa que um mosquito transmissor da doença consiga viajar o local até as cidades da Região. Segundo ela, o fechamento do parque e o reforço na vacinação são preventivos. “Desde 2006, o Estado trabalha com estudos e trabalhos de prevenção nos corredores ecológicos. Pelo fato de o Alto Tietê ter ligação com a Serra da Cantareira e o Parque, realizamos estudos da área e também é feita a imunização desta população rural, mas isso não significa que exista alguma confirmação de vetores nesta localidade”, explica Regiane.

Ela reforça que a população dos bairros urbanos, neste momento, não tem necessidade de ser imunizada, a não ser que algum morador vá viajar para um local que tenha registros da doença ou então que seja uma pessoa que pratica trilha. “É importante lembrar que esta vacina tem risco, pessoas grávidas, em fase de amamentação, pacientes que fazem uso de corticoides ou quimioterapia, alérgicas a ovo, entre outros, não podem tomá-la”, conta.

A diretoria frisou ainda que o macaco não é o transmissor da doença. Assim como o ser humano, ele é vítima do mosquito. “Este tipo de vetor se hospeda nas copas das árvores, locais em que os macacos vivem, exatamente por isso quando ocorre a morte de um primata, a gente entra em alerta”, conta. Inclusive, ela ressaltou que o exame realizado no macaco encontrado morto na divisa de Mogi com a cidade de Santa Isabel, no último dia 5, apontou negativo para a febre amarela.

Até o momento, o Estado já registrou 23 casos da doença, sendo que 10 deles foram a óbito. “Esses foram os casos autoctones, ou seja, de pessoas contaminadas aqui. Duas delas, inclusive, estavam em áreas de risco, mas se negaram a tomar a vacina”, enfatiza.

Apenas sete das 10 cidades da Região serão contempladas com a vacinação, o maior volume de doses virá para Mogi (213.699), seguido de Itaquaquecetuba (194.810), Suzano (133.341) e Ferraz de Vasconcelos (113.225). Recebem ainda as vacinas Poá (79.985), Arujá (77.807) e Santa Isabel (51.600).

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone