Polícia elucida morte de empresário e aponta dois funcionários como suspeitos - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           DESTAQUE

Polícia elucida morte de empresário e aponta dois funcionários como suspeitos

DESTAQUE, Policia

LAÉRCIO RIBEIRO
O delegado Rubens José Angelo, do Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes, divulgou ontem que ele e a sua equipe esclareceram o assassinato do empresário Antônio Fábio Silva, de 40 anos, praticado, na noite do último dia 2, na Estrada do Rio Abaixo, paralela à Rodovia Ayrton Senna, no Bairro Rio Abaixo, em Itaquaquecetuba. Os autores da execução já tiveram a prisão temporária decretada pelo juiz Sérgio Cedano, da 1ª Vara Criminal, a pedido da autoridade. São eles: David Vieira Felismino, de 24 anos, e Antônio Leonardo Oliveira da Silva, de 19 anos.

Os criminosos recém chegados do Ceará eram empregados do empresário e o teriam matado para ficar com o dinheiro que ele tinha o costume de guardar em casa, debaixo do colchão, conforme revelaram policiais da Homicídios. O delegado Rubens Angelo que preside o inquérito descartou qualquer possibilidade de a dupla ter cometido latrocínio (matar para roubar). “Achamos R$ 252,00 e o celular com a vítima (Antônio Fábio) na noite em que o seu corpo foi encontrado”, afirmou.

Segundo a autoridade, “eu estive também fazendo o local do crime, no Cobalt do empresário achamos no banco traseiro pedaço de fio vermelho. Ele teve as mãos e pés amarrados com o cabo, conforme já nos revelou Antônio Leonardo”.

Ao realizar também levantamento no galpão, onde Antônio Fábio armazenava mercadorias para as suas lojas de venda de produtos a R$ 1,00, a equipe da Homicídios com os policiais Marco Antônio (chefe), Pagano, Celso, Cidinha, Alexandre e Milene, localizou um rolo de fio elétrico vermelho.”Um pedaço foi cortado e serviu para prender o empresário; no galpão também havia sinais de sangue. Tudo indica que ele foi dominado, agredido a coronhadas e colocado no banco traseiro do seu Cobalt, tínhamos informação que o patrão esteve já com dois empregados”.

Ao confessar o crime, Antônio Leonardo se isentou de culpa e responsabilizou o seu colega David. “Ele falou que David dirigiu o veículo até o local onde o corpo foi abandonado. Explicou que o empresário estava no banco de trás e ali mesmo ao soltar as mãos levou o primeiro tiro desferido por David. Em seguida, apesar de correr recebeu outros três tiros nas costas, cinco na cabeça e seis no peito”.

O criminoso Antônio Leonardo ainda observou ao delegado Rubens Angelo que depois do homicídio, David o ameaçou de morte, caso ele o denunciasse à Polícia. Dois dias depois do crime, David foi baleado por amigos do empresário e internado em estado grave no Hospital Santa Marcelina. Ele foi operado e está fora de perigo, já no quarto sob escolta, porém nega qualquer participação no assassinato do patrão. O empresário Antônio Fábio foi sepultado no Nordeste.

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone