Pintor chinês que viveu em Mogi supera Picasso em leilões - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           INFORMAçãO

Pintor chinês que viveu em Mogi supera Picasso em leilões

Informação

Ele viveu em Mogi das Cruzes entre 1953 e 1970, antes que sua propriedade, numa região próxima de Taiaçupeba, fosse inundada para a construção de uma das barragens do Sistema Alto Tietê. As águas encobriram aquele que foi um dos espaços de grande inspiração para Chang Daíchien, um dos mais importantes artistas chineses, cuja história está sendo redescoberta para um livro, pelo jornalista mogiano Guilherme Gorgulho. O pintor, velho amigo do médico Nobolo Mori, é atualmente um dos mais reverenciados astros da pintura de todo o mundo, a ponto de o insuspeito jornal americano The New York Times haver noticiado, dias atrás, que durante o ano passado, Dai-chien conseguiu superar outro célebre astro da pintura, o espanhol Pablo Picasso, em volume de vendas de suas obras em leilões realizados por todo o mundo. As vendas de Zhang Daqian, como é conhecido no Exterior, produziram US$ 354,8 milhões em ofertas de leilões em 2016, US$ 31 milhões a mais que Picasso, que figurou em segundo lugar, segundo o informativo francês Artprice, citado pelo jornal. Na semana passada, em uma oferta da Christie, especializada em leilões de artes, em Hong Kong, a obra de 1965 de Daí-chien, Templos Antigos em Meio a Nuvens, em técnica de “tinta espirrada”, ou splashed ink, que tem como característica a tinta salpicada sobre a tela, foi vendida a um comprador, que fez, por telefone, um lance de US$ 102,5 milhões, em dólares de Hong Kong com taxas, o que equivale a US$ 13,2 milhões americanos. Foi o sexto maior preço de leilão para o artista que o jornal apresenta como “fértil, muito viajado e imitado. O trabalho, em particular, pertenceu à prestigiosa Coleção Mei Yun Tang, compilada a partir da década de 1940, pelo fotógrafo Kao Ling-mei e sua esposa, Jan Yun-bor. Dias mais tarde, ainda em Hong Kong, a Christie liderou um outro leilão no valor de cerca de US$20 milhões pela obra de outro colega de Daí-chien, o pintor modernista Zao Wou Ki, que passou grande parte de sua jornada de trabalho na França. Chang Dai-chien, também modernista da China, faleceu em 1983.

No jornal

Numa entrevista à Avianca em Revista, onde fala de seu novo livro, Mauricio, a história que não está no gibi, o desenhista Mauricio de Sousa faz uma importante revelação: a ideia de escrever sobre sua vida nasceu da série de crônicas que ele escreveu para este jornal. Após colecionar cerca de 300 histórias relativas à sua infância e juventude passadas, em parte, na Cidade, as quais eram mostradas sempre aos domingos para os leitores de O Diário, o criador da chegou à conclusão de que era a hora de escrever sua própria  biografia, que já está entre os livros mais procurados das últimas semanas.

Homenagem

O prédio que abriga o Instituto Ana de Moura, no Bairro do Jardim Aeroporto, em Braz Cubas, receberá, em breve, o nome de Adolfo Martini, um dos fundadores daquela instituição, ao lado do primeiro bispo de Mogi, dom Paulo Rolim Loureiro. O local atualmente atende a cerca de 400 crianças carentes daquela região da Cidade, oferecendo educação e atividades esportivas e profissionalizantes. Familiares de Martini estão sendo contatados para participar da solenidade, ainda sem data definida para ocorrer.

De olho

O Movimento Contra o Lixão voltará a se reunir na próxima segunda-feira, às 15 horas, na sede da Regional de Mogi do Ciesp, à Rua Coronel Santos Cardoso. O objetivo e manter o grupo em alerta diante de algumas ações da Câmara Municipal, que criou comissões para mexer na Lei de Uso e Ocupação do Solo recém-sancionada, e na própria questão do lixo. Preocupam também as ações da Secretaria de Estado do Meio Ambiente demonstrando interesse em construir aterros sanitários na Região do Alto Tietê. Há temor de que o fantasma do lixão possa ser ressuscitado sob um novo pretexto.

Chegança

O próximo final de semana será pródigo em retornos à Cidade de alguns figurões da política e religião. O ex-prefeito Marco Bertaiolli (PSD) volta da viagem a Santiago de Compostela, na Espanha, onde garante ter percorrido, a pé, mais de 800 km, pelo caminho dos peregrinos. O deputado Gondim Teixeira (SD) chega de Paris, para onde viajou com a mulher Jane para uma suposta conferência sobre meio ambiente. Quem também retorna é o padre Alessandro Campos, que foi para a Israel, liderando um grupo de 200 seguidores, para conhecer a Terra Santa, por onde passou Jesus. Os três certamente terão muitas histórias para contar.



COTIDIANO

 

Pessoas de diferentes faixas etárias se aglomeraram para receber os pães de Santo Antonio, na terça, 13, quando foi comemorado o Dia do “Santo Casamenteiro”

Pessoas de diferentes faixas etárias se aglomeraram para receber os pães de
Santo Antonio, na terça, 13, quando foi comemorado o Dia do “Santo Casamenteiro”

Se mais de um jornalista fosse trabalhar nisso, cada um iria fazer uma coisa diferente e nunca ninguém iria saber como foi de fato a minha história.
Mauricio de Sousa, desenhista, explicando por que ele próprio decidiu escrever um livro contando a história de sua vida

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone