Peça de Plínio Marcos é cartaz no Galpão - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           CADERNO A - CAPA

Peça de Plínio Marcos é cartaz no Galpão

Caderno A - Capa

O clássico 'Quando as Máquinas Param' será apresentado neste sábado e domingo e os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente. (Foto: Divulgação)

O clássico ‘Quando as Máquinas Param’ será apresentado neste sábado e domingo e os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente. (Foto: Divulgação)

Neste final de semana, o Galpão Arthur Netto apresenta o clássico espetáculo “Quando as Máquinas Param”, escrito pelo saudoso e conceituado dramaturgo paulista Plínio Marcos. Os ingressos ao custo de R$ 20,00, com a meia entrada a R$ 10,00 para professores, estudantes, classe artística e para quem tem mais de 60 anos, já estão à venda.
A peça vem de algumas temporadas em São Paulo, com reconhecimento de público e crítica. E, além de um elenco afinado, com Kelly di Bertolli e Rodrigo Caldeira, a montagem é dirigida pelo filho de Plínio Marcos, o diretor e também autor Léo Lama.

Ingressos antecipados podem ser adquiridos no próprio Galpão, ou reservados por telefone ou pela página do Facebook. As apresentações estão marcadas para sábado e domingo, às 20 horas.

‘Quando as Máquinas Param’ traduz as angústias de Nina e Zé em um casamento fragilizado pela recessão e o desemprego. Em meio a ondas de demissões e a falta de perspectiva devido à baixa qualificação, a única distração de Zé é jogar bola com os meninos na rua. Nina torna-se a provedora da casa costurando roupas e recebendo ajuda de sua mãe, algo inaceitável para Zé, orgulhoso. A situação se agrava com a gravidez inesperada, quando Zé teme não poder sustentar seu grande sonho de ter um filho: o aborto surge como opção… Mas Nina quer ter o filho.

Os cenários políticos nacionais de quando a peça foi escrita e os atuais trazem diversos paralelos interessantes e torna a peça assustadoramente atual: recessão econômica, aumento dos índices de desemprego, crises e ataques institucionais e falta de garantias aos trabalhadores. Esse é o pano de fundo para a história desse casal tão humano. A violência doméstica resultante deste processo também encontra paralelos históricos.

Plínio Marcos (1935-1999) foi ator, diretor, escritor marginal, um dos principais dramaturgos na época da ditadura militar. Autor de inúmeras peças teatrais, entre outros escritos, não mediu palavras quando disse em certa entrevista que: “Se o Brasil continuar nesse rumo, meus textos virarão clássicos”. Sempre engajado em contextualizar a situação do país em sua dramaturgia, nunca mediu esforços para traduzir as falas e os conflitos do povo brasileiro.

HISTÓRICO
Esta montagem de ‘Quando As Máquinas Param’, de Plinio Marcos, é fruto da iniciativa dos atores Kelly di Bertolli (que iniciou sua carreira no grupo de Plinio Marcos) e Rodrigo Caldeira. Ambos têm grande experiência em teatro na cidade de São Paulo e formam o elenco desta montagem desde o seu início até o presente momento.

Leo Lama foi convidado para dirigir a peça. Dramaturgo, diretor teatral de grande reconhecimento e filho de Plinio Marcos não dirigia uma peça do pai há 21 anos e aceitou o convite propondo uma montagem ousada na estética e na simplicidade ao usar a técnica do “Ator em Repouso”, quebrando com a estética realista que a obra sugere.

Logo em sua primeira temporada em 2011 no Teatro Zanoni Ferrite, através de edital de ocupação dos teatros municipais de São Paulo, a proposta de encenação, em conjunto com a verdade cênica demonstrada pelos atores gerou grande resposta do público e da crítica.



A peça retornou para duas temporadas no segundo semestre de 2013 no Teatro da Memória no Instituto Capobianco (por meio do ProAC ICMS), o que gerou a indicação de Leo Lama para Melhor Diretor no Prêmio CPT 2013 (Cooperativa Paulista de Teatro).

SERVIÇO

‘Quando As Máquinas Param’

Dias 16 e 17 de setembro

20 horas

Galpão Arthur Netto

Rua Fausta Duarte de Araújo, 23, Jardim Santista

Informação 3433-9841

Bilheteria no local com venda antecipada



R$ 20,00 (inteira) R$ 10,00 (meia)

Classificação Indicativa 10 anos

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone