Os clones do Bidu e do Floquinho… que não deram certo

Veio para ser o nosso Bidu. Ou o novo Bidu.
Mas qual o quê? Não deu certo.

Até que foi bem escolhido pela Vanda, uma das minhas filhas gêmeas. Com corpinho esguio, pêlos cinzentos (cor sal e pimenta) que, com um pouquinho de rinsage, poderiam ficar meio azulados. As orelhas, o porte, o jeito todo é  do Bidu das historinhas.

Mas veio como Jimmy. E não adiantou tentarmos puxar pelo personagem. Jimmy já veio com sua personalidade própria.

Um encanto de cãozinho da raça Schnauzer e um amor de companhia para minhas filhas gêmeas Vanda e Valéria.

Comportado, calmo, amoroso, é o fiel companheiro das duas no apartamento em que moram.

Não devia, mas é só elas sentarem no sofazão da sala e ele pula no colo delas. E é só elas irem para a cama que ele pula sobre seus pés, se aninha e fica quietinho, ali, durante toda a noite.

Visitou o estúdio algumas vezes, andou por todo canto, tomou o elevador sozinho, sem que se percebesse, para descer à rua fazer suas necessidades e voltou inteiro, para espanto de todos.

Mas mesmo visitando o estúdio, vendo diversos desenhos do Bidu, não se digna imitar o cãozinho azul. Fica na sua como Jimmy e estamos conversados.

E tudo continuaria nessa rotina gostosa se uma nova tentativa de recriarmos um personagem dentro de casa não fosse feita.

Continua na próxima semana.