Onix Effect é esportivo na aparência

Versão do hatch da Chevrolet tem muitos adereços, mas na verdade mantém a mecânica dos modelos “normais”

Manter o topo do mercado automotivo nacional não tem sido difícil para o Chevrolet Onix. A General Motors, que controla a marca, não pode deixar passar nenhuma chance de fazer seu produto de maior sucesso no Brasil aparecer. Tanto que, no mês passado, lançou a linha 2018 do hatch trazendo de volta uma versão que ainda não tinha aparecido nessa fase de pós-facelift do carro: a Effect. Com visual esportivo, a variante fica posicionada entre a LT e a LTZ e parte de R$ 54.990.

Externamente, a variante caracteriza-se pela aplicação de peças e detalhes exclusivos, como um kit aerodinâmico composto pelos spoilers frontal e traseiro e pelas saias laterais, que deixam a impressão de que o carro está mais próximo do solo. As rodas são de alumínio, aro 15 polegadas, com acabamento exclusivo em cinza metálico. O teto é sempre preto brilhante, assim como a moldura da grade frontal, os adesivos da coluna central e as capas dos retrovisores externos. Já a carroceria traz apenas duas opções de cores: vermelha ou branca. Adesivos aplicados na grade frontal completam o design diferenciado da configuração.

Por dentro, se destacam detalhes em vermelho acetinado nas molduras das saídas de ar do painel e no contorno dos aros do volante. O volante é multifuncional, com desenho exclusivo que inclui parte central com textura lisa e base reta. O revestimento dos bancos traz tecido em alto relevo na região central e costuras na cor vermelha. Acabamentos cromados nos botões dos controles do ar-condicionado e da central multimídia, nas maçanetas das portas e na manopla do câmbio também aparecem. Para terminar, no painel de instrumentos, ao lado do velocímetro digital, o conta-giros traz grafismo customizado com padronagem que remete aos adesivos de fora.

O motor é sempre o 1.4 litro flex de 106 cv de potência e 13,9 kgfm de torque máximos. Para ressaltar a proposta de esportividade, a versão vem sempre com transmissão manual de seis marchas. A velocidade máxima é de 180 km/h, enquanto a aceleração de zero a 100 km/h é feita em 10,5 segundos – números pouco esportivos.

O Onix Effect não tem nenhuma oferta de opcionais, em compensação, a lista de itens de série é farta: faróis com LED, lanterna traseira de neblina, direção elé- trica progressiva, retrovisores externos com ajuste elétrico, computador de bordo, indicador de troca de marcha, sistema de monitoramento da pressão dos pneus e sensor de estacionamento traseiro estão no pacote. Há ainda a central multimídia MyLink com Android Auto e Apple Car Play e sistema OnStar. (Márcio Maio/AutoPress)

PONTO A PONTO

Desempenho – É verdade que a esportividade do Onix Effect está mais atrelada aos seus adereços estéticos do que ao desempenho. Os 106 cv de potência e 13,9 kgfm de torque do motor 1.4 litro são suficientes apenas para entregar um desempenho honesto, tanto para a cidade quanto para a estrada. O câmbio manual de seis velocidades tem engates precisos e é a única opção de transmissão para a configuração. Nota 7

Estabilidade – O comportamento do hatch é equilibrado. A suspensão suporta bem o Onix e curvas são encaradas com eficiência em alta ou baixa velocidade. A direção elétrica poderia ganhar um pouco mais de peso quando se pisa fundo no acelerador. E não há controle eletrônico de estabilidade, logo é bom não acreditar muito no marketing esportivo do modelo. Nota 7

Interatividade – O sistema multimídia MyLink é simples de usar, a ergonomia é boa e a posição de dirigir é facilmente encontrada. Todos os comandos ficam ao alcance do condutor e o serviço OnStar facilita a vida dos passageiros na hora de buscar algum serviço ou estabelecimento comercial, como um estacionamento privado, por exemplo. Nota 8

Consumo – O InMetro testou o Onix Effect e aferiu médias de 7,9/9,6 km/l na cidade/ estrada com etanol e 11,5/13,6 km/l nas mesmas condições, com gasolina no tanque. O resultado foi de 1,75 MJ/km, com nota A na categoria e B no geral. Nota 8

Conforto – O espaço interno é bom em rela- ção a outros compactos. Quatro ocupantes viajam sem problemas e um quinto até é aceitável, desde que em trajetos curtos. O isolamento acústico é razoável e a suspensão amortece bem as irregularidades do asfalto. Nota 7

Tecnologia – O Onix é construído sobre a plataforma recente e consegue oferecer bom espaço interno. Já o motor 1.4 8V é antigo, mas passou por mudanças recentes que melhoraram seu desempenho e eficiência. O modelo tem o sistema multimídia MyLink e o OnStar, que são eficientes e práticos. Faltam, no entanto, itens de segurança que já começam a se tornar comuns entre os compactos no Brasil, como controle de estabilidade e outros airbags, além dos frontais obrigatórios. O Onix está precisando de uma atualização neste quesito. Nota 6

Habitabilidade – Há diversos nichos para guardar os objetos do motorista. As quatro portas têm bons ângulos de abertura e o entre-eixos de 2,53 metros, embora não seja o melhor da categoria, garante bom espaço no habitáculo. O porta-malas transporta 280 litros e está na média para o segmento de hatches compactos. Nota 7

Acabamento – Os materiais já tinham melhorado na atualização promovida na linha 2017 do modelo. Agora, no Onix Effect, detalhes em vermelho acetinado adicionam algum charme ao habitáculo nas molduras das saídas de ar do painel e no contorno dos aros do volante. O volante também tem a base reta, uma característica bastante utilizada em superesportivos. Nota 8

Design – A reestilização fez bem ao Onix. Além disso, a variante Effect traz elementos gráficos alusivos ao automobilismo, na forma de adesivos aplicados na grade frontal, nas laterais e na tampa do bagageiro. O teto é preto brilhante e o emblema da versão é em alto relevo e com acabamento cromado, posicionado logo abaixo do vinco da porta dianteira. Conjunto óptico com máscara negra e luz de posição em LED, faróis auxiliares com moldura preta, lanternas com lente vermelho rubi e luz de neblina na parte inferior do para-choque traseiro ajudam a dar uma cara mais jovial ao modelo, além das rodas de liga leve na cor grafite. Nota 8

Custo/benefício – O Onix Effect custa R$ 54.990. É cerca de 10% mais barato que um Hyundai HB20 R spec, mas seu preço regula com o do Fiat Uno Sporting, com motor 1.3 litro mais eficiente e mais potente, com 109 cv. O modelo da Fiat tem uma suspensão mais esportiva, além de contar com controles eletrônicos de estabilidade e tração. Pela tecnologia inserida, o hatch da Fiat se dá melhor nesse aspecto. Nota 6

Total – O Chevrolet Onix Effect somou 72 pontos em 100 possíveis.

Auto Press

Deixe seu comentário