O impeachment e as eleições municipais - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           INFORMAçãO

O impeachment e as eleições municipais

Informação, Opiniao

A preocupação é evidente entre políticos da Cidade. Toda essa onda de discussões em torno do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) está colocando em segundo plano, ao menos temporariamente, os debates acerca das eleições municipais, que já haviam começado na Cidade. De repente, todas as atenções que começavam a se voltar para os virtuais candidatos à Prefeitura e Câmara se dispersaram para uma discussão um pouco mais além dos problemas de Mogi, que envolve diretamente a presidente Dilma e seu vice Michel Temer (PMDB). Ela fazendo de tudo para se manter no cargo, enquanto ele atua politicamente para que o Senado confirme a decisão da Câmara Federal e afaste de vez a titular do seu cargo. Um confronto que pode durar, no mínimo, mais um mês. E que se não for resolvido dentro dos prazos previstos, poderá se estender por tempo indeterminado, invadindo o prazo já determinado para as campanhas municipais. Alguns políticos locais, já sentindo os riscos advindos de tal situação, já começam a alertar seus companheiros de partidos aliados para que sejam criados fatos para trazer a disputa municipal para o centro do noticiário, deixando a disputa Dilma-Temer num plano inferior. Como se isso fosse fácil de acontecer em meio à explosão de emoções e paixões que marca a atual disputa presidencial. Políticos mais experientes, ouvidos pela coluna nos últimos dias, acreditam que a volta da campanha municipal ao topo das discussões locais é apenas uma questão de tempo. Por mais cativante que possa ser o confronto Dilma-Temer, nada irá substituir a discussão em torno de temas locais, que tenham a ver com a realidade e com o dia a dia dos mogianos. Os mais vividos na política não têm dúvidas de que a retomada da discussão dos temas e personagens locais voltará, em breve, ao topo das conversas, das redes sociais e da Imprensa local. Basta esperar para se conferir. Velhas raposas não costumam se enganar em assuntos como esse.

Apostas
Na ainda incipiente bolsa de apostas com vistas às eleições de outubro em Mogi, dois nomes despontam entre os candidatos a vereador mais cotados para terem a maior votação: Juliano Abe (PSD) e José Antonio Cuco Pereira (PSDB).

Crise?
A marca @Menina de Laço, de acessórios infantis, surgida há três anos em Mogi, terá upgrade esta semana: inaugura novo ponto de vendas no Shopping Villa Lobos, no Bairro de Pinheiros, em São Paulo. Começou com vendas pela internet, agregou há um ano a matriz na Rua Padre João e, há seis meses, estreou na Capital, com ponto de vendas no Shopping Pátio Higienópolis. Negócio tocado pelas sócias Clarissa Ornellas e Clarice Júlio.

Sem contatos
O deputado estadual Gondim Teixeira (SD) encaminhou documento à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil sugerindo que sejam minimizados os contatos físicos entre os católicos durante as missas católicas, como forma de reduzir a proliferação do Vírus da Gripe H1N1. O deputado diz que já tratou do assunto com o bispo de Mogi, dom Pedro Stringhini, que estaria seguindo as recomendações no Alto Tietê. Agora quer estender o cuidado para o resto do País.

Em xeque
O voto do deputado federal Márcio Alvino (PR) a favor do impeachment da presidente Dilma poderá ser muito útil para a Região, caso o vice Michel Temer (PMDB) venha a assumir o comando do governo. Se Dilma se mantiver no cargo – algo que parece cada dia mais difícil –, pode ficar também mais distante o sonho da construção dos viadutos sobre a linha férrea da CPTM na Vila Industrial e Jundiapeba.

COTIDIANO

As aves do Parque Centenário deixam o gramado rumo a um dos lagos do local, iniciando um verdadeiro espetáculo para os visitantes / Foto: Eisner Soares

As aves do Parque Centenário deixam o gramado rumo a um dos lagos do local, iniciando um verdadeiro espetáculo para os visitantes / Foto: Eisner Soares

FRASE

A Lei da Ficha Limpa há de ser o instrumento iluminador do eleitor para barrar candidatos de ficha suja.



Documento da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) sobre as eleições municipais deste ano

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone