Morte de agente de segurança provoca revolta nos moradores de Poá - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           DESTAQUE

Morte de agente de segurança provoca revolta nos moradores de Poá

DESTAQUE, Policia

LAÉRCIO RIBEIRO

A execução cometida com um tiro no pescoço do agente de segurança Anderson Gomes de Sirqueira, de 35 anos, durante tentativa de roubo do seu veículo, por volta do meio-dia desta quinta-feira, na Rua Araraquara, provocou revolta e temor entre moradores do Jardim AntonioPicosse, em Poá. Ele atuava como diretor comercial da empresa TGA Segurança e ao ver a sua esposa Thais e a filha de 2 anos, no banco de trás do seu veículo, já ocupado por dois bandidos, ainda não identificados, Anderson reagiu, discutindo com os criminosos, chegou a colocar a cabeça e parte do seu corpo no interior do carro e um dos assaltantes desferiu um tiro, acertando o pescoço do agente, resultando em sua morte, apesar de ser removido ao pronto-socorro da Cidade. Os marginais fugiram sem nada roubar. Anderson foi sepultado, ontem, às 16 horas, no Cemitério Cambiri, em Ferraz de Vasconcelos.

A Polícia Militar logo depois do crime foi acionada, realizou buscas, mas não teve sucesso. O delegado Renan Balbino Silva Araújo, de plantão na Delegacia de Poá, registrou a ocorrência como Latrocínio (matar para roubar) e mobilizou a Polícia Científica. Imagens de câmeras dos vizinhos que filmaram a ação dos bandidos podem ajudar as investigações que serão coordenadas pelo delegado Eduardo Boigues, do Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes.

Ataque

A Polícia apurou que Anderson foi à casa do seu irmão para devolver uma esteira e começou a chamá-lo, mas ele não se encontrava. Nesse meio tempo, surgiram os dois assaltantes armados, que roubaramas chaves do veículo e o celular. Os marginais ingressaram no carro, aumentando a preocupação do agente de segurança que agiu para salvar a mulher e a filha.

No seu Facebook, Thaiss Gomes expressou, na noite de anteontem, todo o seu sentimento, em relação à tragédia que abalou a família. “Tudo o que eu tinha era o seu amor… você me amava, você me amava, meu Deus por que meu marido. O que vai ser de nós duas filha, quem vai cuidar de nós”. Só a partir de segunda-feira, após o feriado prolongado, a Polícia Civil vai retomar as buscas na tentativa de encontrar pistas dos autores do Latrocínio.

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone