Mogi inicia reforço em diversos serviços para a Operação Verão

Intenção é prevenir as 24 áreas de risco de deslizamentos, alagamentos e enchentes. (Foto: Eisner Soares)
Intenção é prevenir as 24 áreas de risco de deslizamentos, alagamentos e enchentes. (Foto: Eisner Soares)

SILVIA CHIMELLO
Mogi das Cruzes estará em estado de alerta nos próximos meses para enfrentar as emergências e os problemas que normalmente acontecem no período de chuvas no Município, atualmente com 24 áreas de risco de deslizamentos, alagamentos e enchentes. Os planos e as ações para reduzir esses impactos foram apresentados na tarde de ontem pelo prefeito Marcus Melo (PSDB), durante o lançamento da Operação Verão, que ocorrerá de 1° de dezembro de 2017 e 31 de março de 2018.

Apesar de o Setor de Meteorologia do Governo do Estado indicar um volume menor de chuvas durante o período, a Prefeitura vai intensificar o monitoramento, especialmente em locais onde acontecem alagamentos, inundações e deslizamentos. O Município tem uma atenção especial com as seis áreas de risco de deslizamentos, que são a Vila São Paulo, Residencial Itapeti, Jardim Margarida, Vila Nova União, Jardim Piatã e Jardim Aeroporto III.

Existem ainda seis áreas onde podem ocorrer deslizamentos, 12 áreas com risco de alagamentos e seis com probabilidade de enchentes que abrangem o Centro, Ponte Grande, Mogilar e Nova Mogilar, Socorro, Vila Estação, Jundiapeba, Braz Cubas, Jardim Layr, César de Souza, Sabaúna e Vila Natal, Jardim Náutico, Jardim Aeroporto, Santos Dumont e Jardim Aeroporto.

Neste ano também está incluída a fiscalização em áreas de proteção ambiental que foram desocupadas nos bairros Jardim Aeroporto II e III, Jardim Layr, Jardim Santos Dumont e Jundiapeba.

“A Prefeitura vem ao longo dos anos retirando pessoas que moravam em área de risco, com a ajuda do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, que contempla isso. Atualmente, estamos fazendo um trabalho muito forte de não permitir novas invasões e ocupações irregulares, evitar a criação de núcleos de favelas e não permitir que as pessoas morem de forma inadequada”, ressaltou Melo.

De acordo com o prefeito, as ações preventivas estão sendo realizadas entre janeiro e dezembro deste ano, com a limpeza de bocas de lobo e de leão (983 unidades), desobstrução de galerias pluviais (2,3 mil metros) e roçada de córregos e valas (124 mil m2). Durante o lançamento do programa foram destacados ainda os trabalhos nos ecopontos e a Operação Cata-Tranqueira, que recolhe materiais dos córregos para evitar a contaminação dos rios.

A ação será realizada por meio de um trabalho em parceria entre a Prefeitura, Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros. “Vamos trabalhar nesse período com monitoramento constante, vigilância 24 horas, companheirismo e prontidão para seguirmos cuidando da nossa Cidade da forma como ela merece e como cada cidadão merece”, reforçou Melo.

Ele disse também que pretende adquirir novos equipamentos, veículos e ampliar o número de pessoas para atuar na Defesa Civil em 2018. O lançamento da Operação Verão contou com a participação de representantes de todos os órgãos envolvidos, como o capitão Denilson Ostroski, representando o Corpo de Bombeiros, o major Luiz Claudio Figueiredo, representando o comandante do 17º Batalhão da Polícia Militar, Ary Kamiyama, e o delegado seccional, Marcos Batalha. Também estiveram presentes diversos secretários municipais e vereadores.

O telefone para acionar a Defesa Civil em caso de emergências é o 199. Já a Central Integrada de Emergências Públicas (Ciemp) atende pelo 153. A população também pode ligar em caso de emergência para 190 e 193.