Modelo de mogiano se espalha entre políticos - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           INFORMAçãO

Modelo de mogiano se espalha entre políticos

Informação

O recorde de 5.788 votos obtido pelo vereador Caio Cunha (PV) nas eleições municipais passadas, usando principalmente a internet como instrumento de campanha, tem lhe garantido visibilidade, a ponto de facultar o compartilhamento de suas estratégias com políticos de outras localidades. O primeiro a buscar informações junto a ele foi um vereador da longínqua Poços de Caldas, no Estado de Minas Gerais, que esteve na Cidade acompanhando de perto o esquema de trabalho do mogiano. Mas já estão agendadas as visitas de outros vereadores de Ribeirão Pires, Ribeirão Preto e Angra dos Reis (RJ), que passarão algum tempo em Mogi conhecendo como Caio Cunha consegue manter a seu lado um grupo de colaboradores, permanentemente mobilizados por meio de redes sociais ou teleconferências para prestação de contas e debates acerca de assuntos ligados ao mandato do vereador. O modelo de gestão não desperta apenas o interesse dos políticos, como também de estudantes. Recentemente, Caio foi convidado a debater o mandato com alunos da Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo. Basicamente, os interesses estão voltados para a metodologia, participação, transparência, educação para a política e representatividade comunitária, que começam a partir de um grupo de 300 pessoas arregimentadas pelo vereador em sua área de atuação mais direta, como os jovens e evangélicos, por exemplo. Graças a eles pode ser montado o chamado mandato colaborativo para discussão de temas como os que marcaram os primeiros 100 dias daquilo que Caio denominou de mandato hardwork (trabalho duro), onde foram tratados temas de interesse geral, como a questão do Uber, acessibilidade em supermercados, união política regional, mobilidade urbana, polo digital, inovação e empreendedorismo, entre outros. Com a adesão de políticos de outros municípios, Caio pretende ampliar o debate em torno de assuntos de interesse comum a todas as câmaras. A meta é manter a estratégia viva e operante durante todo o mandato. Se conseguir isso, a permanência no cargo é só uma questão de tempo.

Numeração
Nos meios políticos da Cidade pergunta-se, com certa insistência, se o deputado Marcos Damásio (PR), na próxima eleição, receberá novamente o número parecido com o do também candidato à reeleição e deputado federal Tiririca (PR). No pleito passado, Damásio foi beneficiado pelos votos daqueles que teclavam erroneamente, os primeiros algarismos da numeração de Tiririca, na votação para a Assembleia. A se repetir tal estratégia, as chances de Damásio se reeleger podem aumentar consideravelmente.

Cancelado
Está cancelado o Encontro de Folias, que deveria anteceder à Festa do Divino Espírito Santo deste ano na Cidade. O comunicado do organizador, Josemir Ferraz de Campos, informa que a suspensão do evento com grupos folclóricos de outras localidades “se deveu a uma nova interpretação da Lei Municipal de Incentivo à Cultura no tocante ao repasse de verbas dos patrocinadores para a entidade promotora”.

Indeferida
O secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, indeferiu a concessão do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social para o Centro de Reabilitação Neurológica Joyce de Mello Yamato, de Mogi das Cruzes, pelo não cumprimento de algumas exigências do órgão governamental. A entidade terá prazo de 30 dias para recorrer da medida.

Morticínio
O secretário municipal Matheus Sartori, de Cultura, teve uma terrível surpresa ao visitar sua chácara, entre Vila Moraes e Biritiba Ussu, no início desta semana. Ele encontrou patos, gansos, angolinhas, marrecos, galinhas e pintinhos, todos mortos, possivelmente por um animal selvagem que invadiu a propriedade. Sartori postou numa rede social a foto do único ganso que sobreviveu, com a promessa de começar “tudo de novo”. “Logo a família se completa”, prometeu.

Cotidiano

TRADIÇÃO  O Distrito de Sabaúna é um dos poucos locais da Cidade aonde se mantém viva a malhação de Judas, com garotos cobrando balas do público. (Foto: João Ricardo Santo)

TRADIÇÃO O Distrito de Sabaúna é um dos poucos locais da Cidade aonde
se mantém viva a malhação de Judas, com garotos cobrando balas do público. (Foto: João Ricardo Santo)

Frase
Não é uma questão de opinião. É necessidade.
Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, sobre a necessidade da reforma da Previdência Social, no jornal O Globo, do Rio

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone