Mário Sérgio lança hoje ‘Estação Memória’

ivro faz um resgate da história da vizinha Guararema, cidade que se desenvolveu com a Estrada de Ferro Central do Brasil. (foto: Edson Martins)
ivro faz um resgate da história da vizinha Guararema, cidade que se desenvolveu com a Estrada de Ferro Central do Brasil. (foto: Edson Martins)

Heitor Herruso
Especial para O Diário
Hoje, em Guararema, o escritor, professor, historiador e palestrante Mário Sérgio de Moraes lança seu novo livro, “Estação Memória – O trem da camaradagem na cidade de Guararema (1899/1980)”, que conta a história da antiga Estrada de Ferro Central do Brasil. O evento acontecerá às 15 horas, no Espaço de Exposições do Distrito de Luís Carlos.

O livro é uma iniciativa da Prefeitura de Guararema, que convidou Mário Sérgio para traduzir em palavras a identidade do município. “Comecei a escrever há cerca de 4 anos, visando traduzir as características ferroviárias da cidade. A obra é uma tentativa de resgate de coisas que vêm se perdendo com o tempo, como as boas histórias e o convívio familiar”, conta o autor.

A Estrada de Ferro Central do Brasil ligava Rio de Janeiro à São Paulo e à Minas Gerais, e esteve em operação entre 1858 e 1969, sendo uma das principais ferrovias do Brasil. Além do transporte de mercadorias, a passagem dos trens contribuiu para a vinda de imigrantes e a formação de várias cidades, como Guararema. No livro, Mário Sérgio conta essa história, que é recheada de personagens interessantes. “Interpreto ‘causos’ e prosas de comadres, bons mentirosos, boas fofoqueiras, benzedeiras e outras pessoas típicas de cidade do interior, que dão um gostinho especial no texto”.

Além de palavras, as 216 páginas do livro estão recheadas de fotos. O escritor conta que utilizou um acervo próprio, adquirido com a família da esposa, Eliane de Campos Moraes, que é de Guararema. Para complementar a pesquisa fotográfica, Mario Sérgio teve a ajuda de João Augusto Figueiredo, jornalista e historiador da cidade.

Segundo o autor, “Estação Memória” é mais do que um livro de histórias. Ele cunhou a palavra ‘amorestórias’ para se referir ao livro. “Sempre tive uma conexão muito forte com a cidade de Guararema, principalmente porque foi lá que namorei com minha esposa. Ao escrever o livro, meu coração falava tão alto quanto a razão, então criei o termo ‘amorestórias’, que junta a parte científica com o afeto e define a obra e meus sentimentos”, conta.

Após a cerimônia do lançamento, Mário Sérgio permanecerá no local para uma sessão de autógrafos. “Minhas expectativas vão além da imaginação. Tenho impressão que muita gente vai prestigiar nossa comemoração, até mesmo porque a nova Maria Fumaça e o distrito de Luís Carlos estão lindos, parecem um cenário cinematográfico”, diz o autor.

Mário Sérgio também é autor de outros sete livros, como ‘A História da Imigração Japonesa em Mogi das Cruzes’, ‘Nova História de Mogi das Cruzes’ e ’50 Anos Construindo a Democracia’. Sua próxima obra é a biografia de Plínio de Arruda Sampaio, ex-deputado federal de São Paulo, que deve ser lançada em 2018.

Natan Lira

Natan Lira

Deixe seu comentário