Leitor reclama de linha Estudantes - Taiaçupeba - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           WHATSAPP

Leitor reclama de linha Estudantes – Taiaçupeba

Whatsapp

O auxiliar administrativo Gustavo Henrique Pereira, de 20 anos, é morador do Distrito de Taiaçupeba, em Mogi das Cruzes. Ele utilizou o WhatsApp de O Diário (9-9121-0618) para reclamar dos ônibus da empresa CS Brasil que, segundo ele, quebram constantemente. Gustavo conta que os veículos da linha Estudantes – Taiaçupeba diariamente não conseguem cumprir o trajeto porque apresentam problemas, o que deixa os passageiros inseguros.

“A gente se programa para chegar no horário ao emprego ou até mesmo em casa, mas com esta realidade dos ônibus é difícil”, diz ele, relembrando um dia em que dois ônibus quebraram em um curto período. “Peguei o ônibus que sai do terminal às 18h15. No meio do caminho, encontramos um veículo quebrado. Os passageiros vieram, então, para o que eu estava. A situação ficou ainda pior porque aí o meu ônibus também quebrou”, pontua.

Gustavo registrou ônibus quebrado na via. (Foto: Gustavo Henrique Pereira/ WhatsApp)

Gustavo registrou ônibus quebrado na via. (Foto: Gustavo Henrique Pereira/ WhatsApp)

Outra reclamação dos passageiros, segundo o leitor, é a velocidade dos veículos. Ele alega que as viagens estão cada vez mais demoradas. “O trajeto que fazíamos em 40 minutos, agorá é feito em até uma hora e meia. Isso atrapalha toda a nossa rotina”, pontua.

O outro lado
Em nota, a Prefeitura de Mogi disse acompanhar as condições dos ônibus e o cumprimento dos horários. “A SMT informa que registrou, nos últimos dias, reclamações de usuários sobre os veículos da linha. Frente a isso, o acompanhamento das linhas que atendem a região foi intensificado e já foi determinado à empresa concessionária ações para a resolução dos problemas”.

Já a CS Brasil disse que toda a frota passa por manutenção preventiva a cada 5 mil quilômetros rodados. Eventuais manutenções corretivas são realizadas sempre que houver necessidade. “Antes dos profissionais iniciarem as atividades do dia, eles realizam uma completa checagem do ônibus. Caso seja constatado algum problema, o coletivo não sai da garagem. A reclamação enviada ao jornal é um caso isolado. De qualquer forma, a CS Brasil está apurando a situação”, informou.

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone