Histórias da Bola - 21 de abril - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           ESPORTES

Histórias da Bola – 21 de abril

Esportes

ANDRÉ MARTINEZ
O basquete de Mogi das Cruzes atualmente é uma das maiores forças do Brasil e da América do Sul. Mas para que tudo isso pudesse ser conquistado, muitas barreiras tiveram que ser superadas. A equipe retomou as suas atividades e o grande maestro desta retomada foi o treinador Marcelo Ribeiro, o popular “Marcelinho Rato”.

Marcelinho iniciou a sua carreira de jogador de basquete ainda criança pelo tradicional clube Espéria, onde permaneceu por cinco anos. Na sequência foi jogar no também tradicional Corinthians Paulista, uma das maiores forças do basquete nacional em todos os tempos.

No Parque São Jorge, Rato permaneceu por sete anos, chegando na equipe adulta, onde disputou o campeonato paulista da primeira divisão. Marcelinho concluiu a faculdade de Educação Física e em 1990 deu início a sua carreira de treinador, primeiramente no próprio Espéria, dirigindo praticamente todas as divisões de base, desde o sub-12 até o time adulto.

Permaneceu no Espéria por 14 anos, conquistando nas categorias de base do clube títulos como Torneio Preparação, Campeonato Paulista, Campeonatos Estaduais e Campeonatos Brasileiro.

Em 1998, foi técnico da Seleção Paulista sagrando-se Campeão Brasileiro Infanto Juvenil. Passou ainda por equipes como Corinthians (categoria sub-19), Pinheiros (sub-17), Tênis Clube de São José dos Campos (adulto) e São Bernardo do Campo (sub-19). Na Federação Brasileira de Basquete Máster foi campeão em 2006 do IV Campeonato Pan-Americano de Maxi Basquete – categoria 50 anos.

Marcelinho Rato chegou em Mogi das Cruzes para literalmente tirar leite de pedra, em 2011. Com pouca estrutura, onde faltavam até mesmo uniformes no início dos trabalhos, o experiente treinador tinha a dura missão de recolocar a equipe, que no passado havia sido uma das melhores do Brasil, novamente no topo.

Com muita garra e trabalho, as coisas foram acontecendo e, com muita determinação, Marcelinho colocou novamente Mogi no cenário do basquete nacional. Primeiramente, com uma equipe sub-21 chegou às semifinais do torneio “Novo milênio”, classificando a equipe para o campeonato paulista da primeira divisão, o que não acontecia desde 2005.

Em dezembro do mesmo ano, já com uma equipe mais reforçada, foi vice-campeão do torneio “Amsterdã Haarlem Basketball Week” na Holanda. Porém, em 2012, Marcelinho conquistou aquilo que seria o mais importante título da equipe nesta retomada, a “Super Copa Brasil” 2012. A conquista aconteceu no dia 19 de maio de 2012, um sábado de muito frio, com o ginásio Hugo Ramos lotado como nos velhos tempos.

Neste dia os comandados de Marcelinho Rato não deram a mínima chance para o Palmeiras, vencendo o jogo por 102 x 87 em uma atuação de gala do pivô Thomas Gehrke. Após um duro recomeço, Mogi retornava à elite do basquete nacional, garantindo uma vaga no NBB 5. Mais do que isso, Mogi retomava o respeito.



O alicerce para se chegar nas conquistas do Paulista e do Sul-Americano foi construído lá atrás, sob o comando de Marcelinho Ribeiro ou simplesmente “Marcelinho Rato”.

algmartinez@bol.com.br
www.andremartinez.com.br

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone