Fusion Hybrid une luxo à economia - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete

           AUTOMOTOR

Fusion Hybrid une luxo à economia

Automotor

Com a queda do mercado brasileiro, as marcas generalistas concentraram seus esforços nos segmentos de maior volume, como o de utilitários e de veículos compactos. A Ford, no entanto, procura manter uma certa variedade, até por conta da estratégia de line up global. O Ford Fusion, por exemplo, já há alguns anos briga no segmento de médios-grandes, praticamente restrito a marcas de luxo, como Mercedes-Benz, BMW e Audi. O sedã pode não carregar uma grife de carro premium, mas oferece um conteúdo típico de modelos muito mais caros. No topo dessa equação está o Fusion Hybrid. Esta versão, que custa R$ 163.700, combina um motor elétrico com outro a combustão e traz um enorme arsenal de recursos dinâmicos, de segurança, de luxo e de conforto.

O Fusion Hybrid traz desde cintos infláveis traseiros e oito airbags até sistemas que direcionam o carro para a direção semiautônoma, como controle de cruzeiro adaptativo com sistema stop and go, monitor de tráfego cruzado, sensores de ponto cego, detector de pedestre com frenagem automática, alerta de colisão, monitor de faixa de rolamento. Isso além de itens que começam a ser comuns em modelos mais luxuosos, como sistema de estacionamento automático, faróis em LED, sensor de fadiga, farol alto automático,aklém de ar-condicionado de duas zonas, acabamento em couro e chave presencial para travas e ignição.

Na estética, alguns detalhes diferenciam a linha 2017 da anterior. A grade, agora com aletas cromadas, ficou mais angulosa e a base dos faróis ganhou um degrau. A tampa traseira recebeu friso cromado entre as lanternas e um discreto aerofólio. Externamente, apenas a inscrição “Hybrid” diferencia das demais versões. Internamente, o carro ganhou um novo console central, por conta da eliminação da antiga alavanca de marchas. Agora o controle do câmbio, que é CVT, é feito por grande botão giratório, chamado de e-shifter.

Em relação ao conteúdo, o Hybrid se equipara à versão Titanium AWD, que custa exatos R$ 5.000 a menos. Mas enquanto a versão Titanium mais completa traz sob o capô um motor 2.0 EcoBoost de 245 cv, o Hybrid traz um motor 2.0 de 143 cv e outro elétrico de 88 kW que, combinados, chegam a 190 cv. Outra diferença é que, segundo o programa brasileiro de etiquetagem, a versão AWD faz 8,2 km/l de gasolina no ciclo urbano enquanto o Hybrid faz impressionantes 16,8 km/l. Este motor do Hybrid é de ciclo Atkinson, normalmente usado em modelos híbridos por ser mais econômico que os de ciclo Otto.

A queda de vendas nos dois últimos anos pegou o sedã da Ford de jeito. Em 2014, o modelo emplacava quase mil unidades por mês. A média caiu para pouco mais de 800 em 2015 e para 350 ano passado. Reflexo do crescimento da oferta de SUVs e da chegada de modelos premium mais baratos e menores. Mas, mesmo sem grandes pretensões de mercado em relação ao Hybrid, o modelo tem se saído bem. Após a chegada da linha 2017, a média de vendas ficou na casa das 500 unidades. A versão de entrada, 2.5 Flex, representou 14%, as três versões com motor EcoBoost absorveram 77% das vendas e o Hybrid garantiu 9% das vendas do sedã. E essas 45 unidades do Fusion Hybrid representaram quase a metade de todo o mercado brasileiro de modelos híbridos. (Eduardo Rocha/AutoPress)

  • Apesar de não ter um comportamento esportivo, o Fusion Hybrid não decepciona no quesito desempenho, fornecendo acelerações e retomadas firmes. (Foto: Jorge Rodrigues/ AutoPress)
    Apesar de não ter um comportamento esportivo, o Fusion Hybrid não decepciona no quesito desempenho, fornecendo acelerações e retomadas firmes. (Foto: Jorge Rodrigues/ AutoPress)
  • Apesar de não ter um comportamento esportivo, o Fusion Hybrid não decepciona no quesito desempenho, fornecendo acelerações e retomadas firmes. (Foto: Jorge Rodrigues/ AutoPress)
    Apesar de não ter um comportamento esportivo, o Fusion Hybrid não decepciona no quesito desempenho, fornecendo acelerações e retomadas firmes. (Foto: Jorge Rodrigues/ AutoPress)
  • Apesar de não ter um comportamento esportivo, o Fusion Hybrid não decepciona no quesito desempenho, fornecendo acelerações e retomadas firmes. (Foto: Jorge Rodrigues/ AutoPress)
    Apesar de não ter um comportamento esportivo, o Fusion Hybrid não decepciona no quesito desempenho, fornecendo acelerações e retomadas firmes. (Foto: Jorge Rodrigues/ AutoPress)
  • Apesar de não ter um comportamento esportivo, o Fusion Hybrid não decepciona no quesito desempenho, fornecendo acelerações e retomadas firmes. (Foto: Jorge Rodrigues/ AutoPress)
    Apesar de não ter um comportamento esportivo, o Fusion Hybrid não decepciona no quesito desempenho, fornecendo acelerações e retomadas firmes. (Foto: Jorge Rodrigues/ AutoPress)
  • Apesar de não ter um comportamento esportivo, o Fusion Hybrid não decepciona no quesito desempenho, fornecendo acelerações e retomadas firmes. (Foto: Jorge Rodrigues/ AutoPress)
    Apesar de não ter um comportamento esportivo, o Fusion Hybrid não decepciona no quesito desempenho, fornecendo acelerações e retomadas firmes. (Foto: Jorge Rodrigues/ AutoPress)

Ponto a ponto – Ford Fusion Hybrid
Desempenho – O motor 2.0 em conjunto com o câmbio CVT não instigam um comportamento mais esportivo para o Fusion Hybrid. Apesar disso, as reações ao acelerador são potencializadas pelo motor elétrico, que fornece um torque instantâneo. Essa combinação torna acelerações e retomadas firmes e uniformes. Daí o zero a 100 km/h em bons 8,7 segundos. Nota 8

Estabilidade – O Fusion é um carro bem assentado no chão. Não só pelo peso elevado – tem quase 1.700 quilos – como também pelo bom conjunto suspensivo, independentes nos quatro cantos e rodas calçadas com pneus 235. O sedã é neutro nas curvas e não apresenta sinais de flutuação mesmo em velocidades elevadas. Os aparatos eletrônicos de segurança dificilmente são chamados à ação. Nota 9

Interatividade – Os comandos vocais do sistema multimídia Sync são bem eficientes e facilitam bem o convívio com um carro tão cheio de recursos como o Fusion. No mais, os comandos estão nos locais adequados e sempre ao alcance das mãos do motorista. Nota 8

Consumo – Entre os mais de 1.100 modelos que participam do Programa Brasileiro de Etiquetagem, o Ford Fusion Hybrid é o melhor colocado. As médias são de 16,8 e 15,1 km/l na cidade e na estrada, com consumo energético de 1,13 Mj/Km. Nota 10



Conforto – Como um bom carro de luxo, o Fusion tem espaço, requinte e muito conforto. A suspensão filtra todas as irregularidades e o isolamento acústico é quase perfeito. O silêncio ainda é ajudado pelo motor elétrico, que funciona mesmo em velocidades mais altas. Apenas quando a potência é exigida de forma súbita, pode-se perceber o motor a combustão entrar em ação. Nota 10

Tecnologia – O sedã da Ford está a caminho da condução autônoma, Por isso mesmo, traz um aparato tecnológico de primeira linha. O conjunto mecânico e a estrutura, por outro lado, já não são tão modernos, mas ainda são bastante eficientes. Os sistemas de segurança têm como um dos destaques os cintos infláveis. Nota 9

Habitabilidade – Bancos refrigerados, ar-condicionado de duas zonas, bancos com ergonomia perfeita e espaço interno invejável fazem do Fusion Hybrid um carro fácil de habitar. O porta-malas tem parte de sua capacidade roubada pelas baterias, mas ainda assim acomoda 392 litros de bagagem. Nota 9

Acabamento – Nas últimas décadas, os carros da Ford feitos no Brasil perderam a tradicional qualidade de acabamento da marca. Mas o Fusion, pensado para o mercado norte-americano, ainda apresenta revestimentos e montagem de muito bom nível. E o Hybrid, que é montado sobre a versão Titanium, a mais requintada da marca, realmente se assemelha a um carro de luxo. Nota 9

Design – O Fusion tem linhas bem conservadoras. O impacto pela agressividade da frente “à la Aston Martin” já perdeu a força e o desenho ficou um pouco cansado. É harmônico e equilibrado, mas falta ousadia. Nota 7

Custo/benefício – O Fusion Hybrid não é barato, mas não há no mercado brasileiro nada que se aproxime em conteúdo pelo valor que a Ford pede por ele. Mesmo sem considerar a tecnologia de motorização híbrida. Nota 9

Total – O Ford Fusion Hybrid recebeu 88 de 100 pontos possíveis.

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone