Festa ajuda entidades e paróquias

 Rosa Cuba trabalha na barraca da Associação de Amigos do Bairro do Jardim Nova União / Foto: Divulgação
Rosa Cuba trabalha na barraca da Associação de Amigos do Bairro do Jardim Nova União / Foto: Divulgação

A quermesse da Festa do Divino Espírito Santo de Mogi, no Centro Municipal Integral (CMI) Deputado Maurício Nagib Najar, no Mogilar, colabora com 22 entidades e paróquias que possuem projetos beneficentes na Cidade. São elas as responsáveis por vender os quitutes, como o churrasco de linguiça, o churrasco grego, pastel, dentre outros, ou as saborosas frutas do amor que o público tanto gosta. Há, ainda, prato novo no cardápio: o frango à basilicata. Além dessas 22 barracas, mais quatro da Associação Pró-Festa do Divino vendem doces e salgados, afogado e caldos, churrasco e o café caipira.

O padre Thiago Cosmo, assessor eclesiástico da Festa do Divino, explica a importância da participação das entidades na quermesse e para a festividade: “A presença delas compõe e configura o lado caritativo da Festa do Divino. É a fé que se traduz na caridade, no auxílio às pessoas mais necessitadas. Para essas entidades, a festa significa um grande apoio, pois boa parte delas, conta com esse auxílio para manter as suas atividades ao longo do ano”.

Segundo o religioso, a festa quer reforçar a importância dessa colaboração para com as entidades e ao mesmo tempo agradecer. “Elas dão um colorido todo especial à quermesse. Os voluntários que atuam nessas barracas têm alegria e disposição em servir. É aquela felicidade em estar a serviço para outras pessoas. Isso é bom, porque todos são devotos do Divino e demonstram essa devoção por meio do seu sorriso, sua alegria”, comenta o padre, que às 18h30 vai até a barraca do afogado e caldos a fim de fazer uma reza, transmitida para toda a quermesse por meio da Divina Rádio, e abençoar o início de mais uma jornada de trabalho.

A Associação de Amigos do Bairro do Jardim Nova União, presidida por Rosa Maria Antunes Cuba, participa há sete anos da quermesse. Ela é a responsável pela venda do cachorro quente na festa. A entidade, fundada em 1984, presta assistência às famílias carentes, crianças e adolescentes do Jardim Nova União por meio de projetos sociais, além disso, mantém uma creche que atende 110 crianças, de 0 a 5 anos. “Temos parcerias com a Prefeitura Municipal, no Projeto Canarinhos do Itapety; fazemos a distribuição de leite a 136 mamães e 77 idosos, por meio de programas do Governo do Estado. Só tenho a agradecer, pois o Divino me ajuda muito. Ele já fez maravilhas na nossa entidade, e fica difícil descrever. Ele é a nossa proteção, a nossa bênção. No ano passado, colocamos piso na Associação. Agora, queremos comprar aparelhos eletroeletrônicos, como DVD e som. Eu amo o que faço”, diz ela, há 33 anos à frente da entidade.

O voluntário Celso Reginaldo Reis, da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, na Vila Jundiaí, que cuida da parte de eventos, conta que a entidade está em sua 13ª participação na festa. Na barraca, é vendido pastel com os seguintes recheios: queijo, carne, frango, pizza, catupiry, banana com canela e Romeu e Julieta, ao preço de R$ 5,00. “A nossa comunidade tem obras sociais, além de realizar casamentos, aniversários e dar cestas básicas. Por meio do Cáritas, ajudamos 15 famílias carentes e promovemos bazar. Com o dinheiro da festa, construímos a nossa igreja, dividida em dois salões. Neste ano, queremos colocar piso no salão de festas inferior. Se não tivéssemos a ajuda do Divino, apesar de contarmos sempre com a ajuda da comunidade, não teríamos condições de estarmos com a igreja nas condições em que ela se encontra”, finaliza Celso.

Segundo a Associação Pró-Festa do Divino, do total arrecadado, 75% ficam para as entidades e os 25% que sobram são destinados para pagar os custos da estrutura da festa.

Hoje, a quermesse abre às 18h30, já amanhã e domingo, o funcionamento começa às 14 horas. Há shows com música ao vivo e apresentação de grupos de congada e moçambique. A Festa do Divino termina neste domingo, Dia de Pentecostes.