Ex-detento morre durante troca de tiros com policiais em Mogi

Ele é suspeito de roubar comércio em Jundiapeba e um veículo para a fuga. (Foto: Divulgação)
Ele é suspeito de roubar comércio em Jundiapeba e um veículo para a fuga. (Foto: Divulgação)

LAÉRCIO RIBEIRO
O ex-presidiário Douglas Santos Luis, de 21 anos, morreu na tarde desta quarta-feira, depois de assaltar a Padaria Nito Sona, na Rua Vereador Nito Sona, em Jundiapeba, roubar um veículo, provocar acidente numa ponte e travar tiroteio com os policiais militares Wagner Fragoso e Clóvis Araújo da Silva, da 2ª Companhia, do 17º BPM/M. O delegado titular César Donizete Benedicto, do 4º Distrito Policial, registrou a ocorrência, no começo da noite como Roubo e Homicídio Simples em decorrência de intervenção policial.

A comerciante Elza Oliveira Ferreira, de 58 anos, reconheceu Douglas como o bandido que havia invadido a sua padaria. Ele a dominou e também o vendedor de pães de queijo Erivaldo Conceição dos Santos, de 37 anos.

Elza explicou aos policiais que foi obrigada a entregar R$ 100,00 ao assaltante; já Erivaldo deu o seu celular e as chaves do seu Fiat Siena, estacionado na frente do estabelecimento comercial.

O bandido Douglas ameaçou Damires Ribeiro dos Santos, de 31 anos, e a retirou do interior do veículo. Ele partiu em alta velocidade, mas ao tentar passar por uma ponte próxima, perdeu o controle e chocou o automóvel com a grade de proteção, deu marcha à ré e ainda tentou atropelar os policiais. Em seguida, desesperado, Douglas tentou continuar a fuga, vindo a chocar novamente o Fiat Siena.

Ao sair do carro, já atirando contra os policiais, acabou baleado na troca de tiros e morreu no local. O revólver que usava caiu no rio, mas foi resgatado por bombeiros.

Na carteira de Douglas, conforme confirmou o delegado César Donizete, havia xerocópia da carteira de identidade do assaltante e três cápsulas de cocaína, num total de 14,6 gramas. Douglas é suspeito de ter cometido outros assaltos.