Entre o consultório e a cozinha - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           CIRCUITO

Entre o consultório e a cozinha

Circuito

É nestes dois ambientes que a nutricionista Paula Klabunde atende sua clientela. Ela diz que as marmitas saudáveis têm contribuído para conquistar pacientes e revela, ainda, que a demanda por alimentação também é crescente

O amor foi essencial para que Paula Klabunde escolhesse sua profissão. Ter a oportunidade de estar em uma cozinha junto ao pai Elias Klabunde, que é chef, e também poder ajudar o irmão Thiago Michel, diagnosticado ainda criança com diabetes, foram os motivos que a levaram a optar pela graduação em nutrição. Formada em 2014 pela Uninove, ela – que nasceu no interior de São Paulo, em Barra Bonita, mas morava na Capital – veio para Mogi das Cruzes em 2016. Aqui, atua em sua clínica particular, além de ainda oferecer um serviço diferente, as marmitas saudáveis, que são consumidas por pacientes e também por pessoas que não são atendidas em seu consultório.
Por pouco tempo Paula permaneceu em sua cidade natal e, depois disso, logo foi com a família para São Paulo. Por lá, atuou por 12 anos na indústria alimentícia, prestando serviços para a BRF – conglomerado que surgiu pela fusão de Sadia e Perdigão. Foi no último ano da faculdade, então, que ela teve de sair do emprego. Por precisar fazer os estágios obrigatórios da graduação, não tinha mais tempo de conciliar tudo. Mas o período foi importante para a nutricionista, que desde então decidiu que atuaria apenas em consultórios.
Quando começou a namorar o mogiano Fernando Mafra, Paula passou a frequentar a Cidade com certa frequência. Mas no início de 2016, quando se casaram, ela mudou para cá. Em Mogi, chegou a prestar serviços por pouco tempo em algumas clínicas, até que seu próprio consultório ficasse pronto. Começando a atuar por conta própria, viu a oportunidade de integrar outra atividade que gosta muito, que é cozinhar. Com a ajuda do pai, que ainda mora na Capital e vem para o Município ajudar a filha uma vez por semana, desenvolveu o cardápio que primeiramente seria oferecido aos clientes. O “boca a boca”, porém, foi o melhor marketing para as marmitas da nutricionista, que foram alcançando cada vez mais clientes.
Paula frisa, entretanto, que os serviços não fazem parte de um “pacote”. Nem todos seus pacientes são consumidores de seus produtos, assim como nem todos que compram as marmitas são pacientes de seu consultório. Mesmo assim, ela acredita que um serviço acaba ajudando o outro. Exemplo disso, é o fato de que muita gente que conheceu os produtos vendidos por ela, começou a frequentar a clínica. As receitas e muitas outras dicas são dadas pela nutricionista na página do Facebook “Nutrição como um modo de vida”.
Com uma demanda cada vez maior, Paula pensa em expandir a cozinha na qual trabalha atualmente. Além disso, deseja ter uma loja industrial. A nutricionista é quem cozinha, mas é também quem entrega as marmitas – que são vendidas congeladas, para refeições de uma semana inteira. Com uma loja física e até mesmo se começar a contar com entregadores, poderia atender um público ainda maior. Os compradores muitas vezes são pessoas que chegam em casa tarde e não têm tempo para fazer a própria comida, principalmente com alimentos saudáveis, que demandam um pouco mais de trabalho.
A cozinha é realmente uma das coisas preferidas da nutricionista. Prova disto é que mesmo quando não está trabalhando, ao lado do marido, está sempre cozinhando. O casal também gosta de ir ao cinema. (Larissa Rodrigues especial para O Diário)

CURTO CIRCUITO

Viver em Mogi é…

Um novo ciclo da minha vida, estar junto com meu grande amor, caminhando na mesma direção

O melhor da Cidade é…

Asensação de cidade pequena, que acolhe e ao mesmo tempo te dá as opções de uma cidade grande

Eo pior?



Estar longe da minha mãe, pai, irmão e cachorra

Sinto saudade …

Da família, da Kiki (cachorra), e dos amigos

Encontro paz de espírito…

Quando estou em contato com a natureza, me sinto mais próxima de Deus, me faz querer ser alguém melhor

Pra ver e ser visto…

Onascer e o pôr do sol a beira mar

Meu prato preferido é…

Farofa de banana e peixe assado



Livro de cabeceira…

“O morro dos ventos uivantes” e “Amor de redenção”

Peça campeã de uso do meu guarda-roupa?

Camisas brancas

O que não tem preço?

Compartilhar e dividir

Uma boa pedida é…
Frio, pipoca e filme

É proibido…

Deixar passar a oportunidade de fazer, seja quem for respirar mais aliviado mesmo que for por apenas 1 minuto, sempre vai valer muito a pena

A melhor festa é…

Lá em casa com a família

Convite irrecusável…

Sair pra comer

O que tem 1001 utilidades?

Meu esposo, meu maior incentivador, meu suporte, minha luz, aquele que sempre me obriga a fazer aquilo que eu posso fazer, meu amor

Meu sonho de consumo é…

Uma casa no meio do mato, muitos bichos e mais bons dias sinceros

Qual foi o melhor espetáculo da minha vida?

ORei Leão

Cartão-postal da Cidade…

OPico do Urubu, visão impagável

O que falta na Cidade?

Mais verde

Qual é a química da vida?

Ter fé na vida e nas pessoas, olhar pro futuro com otimismo, sair do lugar, olhar além

Deus me livre de…

Perder o bom humor e a capacidade de distribuir sorrisos de graça

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone