Entre a fisioterapia e a gastronomia - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           CIRCUITO

Entre a fisioterapia e a gastronomia

Circuito

Luriana Barros Toledo (Fotos: Eisner Soares)

Luriana Barros Toledo (Fotos: Eisner Soares)

Luriana Barros Toledo se considera mogiana, embora tenha nascido em Bebedouro, no interior de São Paulo. Ela ganhou projeção na terceira edição do MasterChef, mas a atividade culinária é um hobby. Ela é gestora da Única Fisioterapia e Reabilitação, em Braz Cubas, e pretende cursar gestão hospitalar e nutrição

 A fisioterapeuta Luriana Barros Toledo mora em Mogi das Cruzes há 8 anos. Ela é formada em Bebedouro, sua terra natal, e se mudou para cá quando começou a fazer a pós-graduação em São Paulo. A gastronomia sempre foi um hobby na vida dela, que no ano passado participou da terceira edição do MasterChef, reality exibido pela Band. Luriana saiu do programa como a 4ª melhor cozinheira amadora do Brasil, e hoje divide o tempo entre a fisioterapia e a gastronomia.

O interesse pela culinária vem de berço. As reuniões da família de Luriana sempre foram acompanhadas por pratos elaborados. Embora tivesse a cozinha como um hobby, na hora de escolher uma faculdade ela optou pela área da saúde, vendo na fisioterapia uma oportunidade para ajudar pessoas com dificuldades ou deficiências no processo de reabilitação.

Apesar de ter concluído a pós-graduação em Fisioterapia Dermatofuncional na Universidade da Cidade de Sâo Paulo (Unicid), Luriana nunca atuou nesta área voltada à estética. Ela participou de um processo seletivo e começou a atender na Unidade Clínica Ambulatorial (Unica), no Distrito de Jundiapeba. Lá, tratando de idosos, se apaixonou pela geriatria e gerontologia, ciência que estuda os fenômenos fisiológicos, psicológicos e sociais relacionados ao envelhecimento do ser humano. Nessa época ela tinha uma rotina pesada, atendendo na Unica pela manhã, e na clínica Cefir à tarde.

Como morava sozinha, a fisioterapeuta tinha de preparar o almoço e o jantar, e aos finais de semana exercitava o hobby cozinhando com os amigos. Num desses encontros ela preparou um joelho de porco com massa fresca. Os amigos decidiram gravar tudo e mandaram, despretensiosamente, para o Master Chef, que estava no último dia de inscrições.

Poucos dias depois, ela foi chamada para a fase de testes e após algumas etapas nos bastidores, se tornou participante do reality. Na cozinha da TV, um dos momentos mais marcantes para ela foi o dia das trufas. Faltavam dois minutos para entregar os doces, que ainda estavam quadrados. Para amolecer e moldar o chocolate, a estratégia de Luriana foi esquentar as mãos até quase queimá-las. Deu certo: foi eleita pelo chocolatier Alexandre Costa, dono da Cacau Show, como o destaque positivo da prova.

Durante os seis meses de gravação, Luriana vivia e respirava gastronomia, devorando livros, consultando chefs e fazendo testes na cozinha. Ela terminou a competição em 4º lugar, e assim que voltou para Mogi, retomou as atividades como fisioterapeuta. No fim do ano passado, se tornou gestora da Unica Fisioterapia e Reabilitação, em Braz Cubas, onde continua ainda hoje.

Atualmente o tempo de Luriana é dividido entre a fisioterapia, no meio da semana, e a gastronomia, aos sábados e domingos. Como cozinheira, participa de vários eventos e ministra cursos, como no ‘Projeto Chefs Notáveis’, na Apae. Aos 29 anos, a bebedourense se considera mogiana e pretende continuar atuando nas duas áreas. Ela quer cursar gestão hospitalar e nutrição, e no tempo livre cria conteúdos fitness para os mais de 150 mil seguidores no Instagram. (Heitor Herruso – Especial para O Diário)



  • Prova do MasterChef (Fotos: Eisner Soares)
    Prova do MasterChef (Fotos: Eisner Soares)
  • Alunos do ‘Projeto Chefs Notáveis’, no Fundo Social de Mogi (Fotos: Eisner Soares)
    Alunos do ‘Projeto Chefs Notáveis’, no Fundo Social de Mogi (Fotos: Eisner Soares)
  • Ao lado da mãe, Rosângela (Fotos: Eisner Soares)
    Ao lado da mãe, Rosângela (Fotos: Eisner Soares)

CURTO CIRCUITO

Viver em Mogi é…

maravilhoso, sou mogiana de alma, sempre fui muito bem acolhida e fiz verdadeiros amigos aqui.

O melhor da Cidade…

são os mogianos muito acolhedores, quem chega em Mogi, provavelmente criará raízes aqui!

E o pior?

Gostaria muito que tivesse uma faculdade de gastronomia na Cidade, pois muitas pessoas gostam de cozinhar e seria muito interessante o fortalecimento de novos restaurantes, novos chefes e empreendimentos no ramo da gastronomia.

Sinto saudade…

da família



Encontro paz de espírito…

praticando corridas e ouvindo música, sempre concentrada na minha respiração

Meu prato preferido é…

torta de frango com massa brisée que minha mãe faz

Livro de cabeceira…

‘Ninguém é de Ninguém’, da Zibia Gasparertto (adoro romances espíritas no geral)

Peça campeã de uso do meu guardaroupa…

fico entre a dólmã e o jaleco

O que não tem preço…

A sensação de dever cumprido

Uma boa pedida é…

bolinho de chuva com canela em dias de frio, adoro comida aconchegante

É proibido…

Desistir

A melhor festa é…

reunir família e amigos dentro da cozinha

Convite irrecusável…

me levar para conhecer restaurantes

O que tem 1001 utilidades…

minhas panelas

Meu sonho de consumo é…

conhecer a gastronomia de cada canto do Brasil

Cartão-postal da Cidade…

toda calmaria e paz do Pico do Urubu

O que falta na Cidade?

Mais eventos e feiras gastronômicas para incentivar chefs, cozinheiros e amantes da gastronomia

Qual é a química da vida?

Fé + persistência, acreditar sempre nas suas capacidades

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone