Dificuldades estão na pauta do prefeito eleito - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           INFORMAçãO

Dificuldades estão na pauta do prefeito eleito

Informação, Opiniao

As avaliações feitas pelo prefeito eleito Marcus Melo (PSDB) durante o atual período de transição de governo serviram para aguçar sua percepção em torno do que virá pela frente, logo nos primeiros meses de seu futuro mandato. Melo está ciente das dificuldades que irá enfrentar por conta da acentuada queda na arrecadação, aumento da procura por serviços municipais decorrente da mesma crise, além da elevação nos custos da Prefeitura provocados pela grande quantidade de serviços inaugurados durante o governo de Marco Bertaiolli (PSD). Mas nem de longe, ele culpa o atual prefeito por isso. “Grande parte dessas obras foram projetadas há quatro anos ou mais, quando a situação econômica era outra”, diz Melo, demonstrando tranquilidade ao admitir que não terá condições de dar continuidade, no início de seu governo, às inaugurações seguidas de obras, como no final da administração de seu antecessor. Pés no chão, ele diz estar preparado para os “ajustes necessários” na máquina administrativa, com “medidas mais racionais que emotivas”, consciente das grandes dificuldades decorrentes da atual conjuntura econômica. A criação de novos métodos de trabalho e de ferramentas adequadas à época do cobertor curto será a sua principal arma, já que, segundo Melo, “a população de Mogi não poderá pagar por problemas que o País está vivendo”. Ele sabe que vai enfrentar tempos difíceis e que não pode esperar muito dos governos estadual e federal, que, a partir de meados do próximo ano, estarão contaminados pelo período eleitoral de 2018. Consciente, ele afirma que se insistir em manter um calendário de inaugurações como o atual, não estará sendo “correto com a população”. “Não adianta querer por mais gente e equipamentos, se o governo não tiver condições de custeá-los. Será uma grande vitória se conseguirmos manter a Cidade funcionando. Não é justo comparar momentos diferentes da economia. Irei trabalhar para ser o gestor da Cidade, proporcionando aquilo que a população precisa”, disse o prefeito eleito à coluna, neste final de semana.

Café quente
Enquanto Melo prepara-se para dias difíceis, o atual prefeito Bertaiolli vai colhendo o que plantou durante os últimos anos de seu governo e inaugurando obras em fase de conclusão. Oito ainda serão entregues até o final do ano. E ele procura manter a equipe em ponto de bala, com reuniões e muita pressão no trabalho. “Não tomei café frio. Estou muito contente com tudo isso”, diz ele.

Volta ao ninho – 1
A quase-paróquia de Santa Rita, no Socorro, será elevada a paróquia, em 15 de março do próximo ano, pelo bispo dom Pedro Luiz Stringhini. E como seu primeiro pároco terá o padre Gabriel Bina, que a partir de 1º de janeiro deixa o comando da Prefeitura de Santa Isabel e retoma suas atividades junto à Igreja Católica.

Volta ao ninho – 2
Até outubro passado, a igreja esteve sob responsabilidade do padre cantor Alessandro Campos, que continua na Diocese, mas envolvido com projetos de shows, livros e atividades nas redes de televisão Viva e Século 21, que o terá com exclusividade a partir do próximo dia 20. Até a posse de Bina, a quase-paróquia fica com o vigário geral da Diocese, padre Antonio Robson.

Boas marés
Mesmo enfrentando o momento difícil da economia brasileira, o empresário mogiano Henrique Borenstein não perde a fé: “Aguardamos boas marés que tragam tranquilidade à população, com mais emprego para todos e oportunidade para os jovens. Enquanto isso, é importante que empresários encontrem alternativas para continuar investindo e dando um empurrão a uma nova era no mercado”, disse ele, no editorial do recente número da Helbor News.

Frase

Quando a Helbor estiver completando 40 anos, em outubro de 2017, temos expectativa de que o mercado já esteja num momento muito melhor.

Ainda Henrique Borenstein, falando com otimismo de um futuro cada vez mais próximo

COTIDIANO



Numa viagem ao Paraná, o mogiano Valdemir Soares encontrou-se com o técnico Caio Júnior, que viria a falecer na Colômbia / Foto: Arquivo Pessoal

Numa viagem ao Paraná, o mogiano Valdemir Soares encontrou-se com o técnico Caio Júnior, que viria a falecer na Colômbia / Foto: Arquivo Pessoal

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone