Bancária é presa em Mogi sob acusação de sacar dinheiro da conta dos clientes - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           DESTAQUE

Bancária é presa em Mogi sob acusação de sacar dinheiro da conta dos clientes

DESTAQUE, Policia

LAÉRCIO RIBEIRO
Funcionária da Caixa Econômica Federal, Cintia Emileni Meleiro, de 39 anos, foi presa, ontem, pelos policiais civis Edson Britinho, Osni Dias e Luiz Henrique Perna, liderados por Boris (chefe), do Garra/Sig, pouco depois de ela sacar duas vezes dinheiro da conta de um cliente, num Caixa 24 horas, instalado no Supermercado Veran, no Centro de Braz Cubas. A captura da bancária ocorreu após três meses de investigações realizadas pelo Setor de Segurança da própria Caixa, segundo informou a O Diário, o delegado Jorge Luis Neves Esteves, titular em exercício das unidades. Ele autuou a acusada por Furto Mediante Fraude e a mandou para o Presídio Feminino, em Poá.

De acordo com a autoridade, o prejuízo provocado por Cintia Meleiro já chega a R$ 400 mil. Na tarde de ontem, quatro vítimas já haviam sido localizadas pela Polícia Civil, porém a equipe acredita que surgirão outras no decorrer das buscas. “Eu tinha uma conta parada na Caixa, mas percebi que alguém estava fazendo saques, de forma que de dezembro até abril deste ano pegaram R$ 169 mil”, lamentou um médico mogiano, o qual teme se identificar. Ele acredita que agora vai ser ressarcido pelo banco.

O delegado Jorge Esteves explicou que “Cintia atuava como assistente dos gerentes em várias agências e se aproveitava disso para requisitar 2ª via de cartões de clientes, e depois, com a senha obtida dos gerentes sem permissão, sacava o dinheiro”.

Para o advogado Carlos Demétrio não são totalmente verídicas as acusações contra a contadora Cintia. “Ela só está admitindo esse caso que a levou a ser presa; os demais ela desconhece. Amanhã (hoje), Cintia vai passar pela audiência de custódia no Fórum e pode ser solta após pagar a fiança, pois não possui antecedentes, tem residência fixa e trabalha há 7 anos na Caixa”, concluiu.

Segundo os policiais, a funcionária foi transferida três vezes de agência após o Setor de Segurança desconfiar de seu comportamento, sendo que até ontem, trabalhava na Caixa Econômica Federal, em Biritiba Mirim.

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone