As cenas do cotidiano são o seu foco - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           CIRCUITO

As cenas do cotidiano são o seu foco

Circuito

Fotógrafo e professor Guilherme José da Silva, que acaba de ser premiado em duas categorias do concurso 'Mogi Revela', também integra o Everyday Mogi e o Coletivo Farofa. Ele gosta de registrar a vida dos mogianos

Fotógrafo e professor Guilherme José da Silva, que acaba de ser premiado em duas categorias do concurso ‘Mogi Revela’, também integra o Everyday Mogi e o Coletivo Farofa. Ele gosta de registrar a vida dos mogianos

Desde criança, Guilherme José da Silva tinha interesse pela fotografia, mas não pensava em trabalhar com isso. Em 2011, após atuar no comércio por 11 anos, decidiu investir na arte de captar imagens.

O mogiano, que é técnico em Vendas e Estratégias Comerciais pela Universidade Braz Cubas, estava tão acostumado com o comércio que chegou a pensar em abrir sua própria loja de decoração. No entanto, a paixão pela fotografia o motivou a comprar uma câmera. Com o equipamento em mãos, descobriu que não dominava todos os recursos da máquina, e decidiu estudar o assunto.

Em 2011, Guilherme não dispunha de tempo para realizar um curso presencial de fotografia, e por isso se matriculou em um curso online, que ensinava técnicas básicas. Mas, o ensino a distância não era tão dinâmico como hoje, e ele, uma pessoa comunicativa, não se adaptou muito bem e não concluiu o programa. Como desistir estava fora de cogitação, ele passou a estudar sozinho, pela internet. Como o material disponível na rede ainda não era tão amplo, começou a procurar um curso presencial.

Dois anos depois ele conheceu a Folium, uma escola de arte em Mogi. Matriculou-se no módulo inicial, ‘Fotografia Base’, que ensina o correto manuseio da câmera e técnicas simples. Gostou tanto que concluiu as outras duas etapas, ‘Iluminação’, para uso da luz, flash e cores, e ‘Autoral’, que funciona como um descondicionamento das técnicas, e proporciona um olhar mais artístico na foto.

Na Folium, além de aluno, Guilherme atuou como assistente de seus professores, e em 2015 foi convidado a lecionar. O mogiano, então, se desligou do comércio de cortinas e passou a ser arte-educador, comandando as aulas dos dois primeiros módulos do curso de fotografia, para turmas de todas as idades. Por algum tempo ele manteve alguns trabalhos como freelancer para o comércio, mas logo outros projetos passaram a disputar sua agenda, como grupo Coletivo Farofa, e o Everyday Mogi, onde diariamente, ao lado de outros três fotógrafos, registra Mogi das Cruzes.

Guilherme gosta de fotografar cenas do cotidiano, retratando a vida dos mogianos. Uma dessas cenas está registrada em “O Caminhante”: um senhor passando em frente a Igreja Matriz, carregando sacolas de supermercado. Mesmo que a foto tenha sido feita há três anos, ele decidiu inscrevê-la na 6ª edição do Prêmio Mogi Revela, organizado pela Secretaria de Cultura da Cidade. Guilherme ficou com a primeira colocação na categoria profissional e também foi reconhecido como o melhor fotógrafo mogiano. Ele se diz surpreso com o resultado, que representa o reconhecimento de seu trabalho. Segundo ele, ver a foto exposta no Centro Cultural não tem preço.

Aos 33 anos, Guilherme não tem intenção de parar. Além de continuar se dedicando ao Everyday Mogi e ao Coletivo Farofa, ele pretende manter a rotina de professor e fotógrafo, adicionando novos projetos, como um circuito para promover a fotografia na Cidade. Mesmo no tempo livre, Guilherme gosta de fotografar, além de curtir um tempo com a noiva, Sabrina Fávero, sair com os amigos e assistir a um bom filme. Ele se prepara para casar em novembro. (Heitor Herruso – Especial para O Diário)

Curto-Circuito
Viver em Mogi é… bom demais!



O melhor da Cidade… são os mogianos

E o pior? a desigualdade social, mas acho que isso não é só problema de Mogi

Sinto saudade… do cheiro do arroz da minha Vó Maria!

Encontro paz de espírito… com minha família

Pra ver e ser visto… o que você quiser

Meu prato preferido é… frango, de qualquer forma

Livro de cabeceira… No momento “O manual do fotografo de rua”, de David Gibson

Peça campeã de uso do meu guarda-roupa? A que estiver passada!

O que não tem preço? A vida porque é curta e passa rápido



Uma boa pedida é… churrasco e cerveja gelada com os amigos

É proibido… ser babaca e preconceituoso

A melhor festa é… a cerveja gelada

Convite irrecusável… a boa pedida do churrasco e cerveja gelada com os amigos

O que tem 1001 utilidades? Minha mãe

Meu sonho de consumo é… ser feliz

Qual foi o melhor espetáculo da minha vida? o melhor é sempre o próximo

Cartão-postal da Cidade… o cotidiano dos mogianos

O que falta na Cidade? Falta um pensamento mais coletivo, e que atenda a todos e não só uma minoria burguesa

Qual é a química da vida? viver intensamente cada momento

Deus me livre de… falta de respeito

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone