Altares difundem a Festa

Durante as últimas semanas, os festeiros e organizadores da Festa do Divino Espírito Santo de Mogi das Cruzes abriram entre três a quatro Subimpérios, altares instalados em repartições públicas e particulares, com paramentos em vermelho e os símbolos da terceira pessoa da Santíssima Trindade. Além do Império principal, na Praça Coronel Benedito de Almeida, entre frente à Catedral de Santana, eles dão à festa o caráter ecumênico. Há alguns anos instalados em escolas públicas e particulares, eles divulgam a expressão de fé, religiosidade e cultura popular às comunidades escolares.

É uma tradição que se mantém, fortalecida com a expansão da Festa do Divino, a partir dos anos 1990 e 2000, quando a importância religiosa, histórica e cultural passou a ser mais valorizada, pelo fato de o festejo ser centenário e atrair milhares de pessoas.

Os primeiros subimpérios foram montados em 1993, e a coordenação desse trabalho é da professora Márcia Andere. Essa prática, aliás, começou naquele ano quando Miled Cury Andere e dona Zezé, esposa dele (já falecida), eram os festeiros – Márcia é filha do casal..

Entre os subimpérios mais visitados estão os mantidos em espaços como a Prefeitura, por onde passam milhares de pessoas diariamente, assim como os dos hospitais Santa Casa de Misericórdia, Waldemar Costa Filho, em Braz Cubas, e Santana.

No Império do Divino, na Praça Coronel Almeida, durante todos os dias da festa, as rezadeiras coordenam as rezas, acompanhas por fiéis, que passam pelo lugar. É um ponto de visita de muitas pessoas, que depositam, em uma urna, os pedidos ao Divino, que são incinerados no último dia do evento.