A vida de Allan Kardec em cartaz - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           CADERNO A

A vida de Allan Kardec em cartaz

Caderno A, Caderno A - Capa

Um elenco formado por atores de primeiríssima linha apresenta o espetáculo “Allan Kardec – Um Olhar para a Eternidade” e traz a assinatura de Ana Rosa na direção / Foto: Divulgação

Um elenco formado por atores de primeiríssima linha apresenta o espetáculo “Allan Kardec – Um Olhar para a Eternidade” e traz a assinatura de Ana Rosa na direção / Foto: Divulgação

O espetáculo “Allan Kardec – Um Olhar Para a Eternidade” será encenado no próximo sábado (21), às 21 horas, no palco do Teatro Vasques. Há 16 anos em cartaz, a peça já alcançou um público estimado em 170 mil espectadores. O objetivo é alcançar uma plateia eclética.

O texto que revive a trajetória do educador, escritor e tradutor francês Hippolyte León Denizard Rivail, que no século XIX, sob o pseudônimo de Allan Kardec, se dedicou à observação e ao estudo dos fenômenos espíritas, é assinado por Paulo Afonso de Lima e a direção é da renomada atriz e diretora Ana Rosa. Ela é recordista em trabalhos na tevê.

Ela também dirige os espetáculos “O Cândido Chico Xavier” e “Violetas na Janela”, cuja turnê já totaliza 15 anos. Ana Rosa é espírita praticante há mais de 30 anos.

A maioria do elenco se divide entre dois, três ou mais personagens e faz isso com maestria. No palco, a atriz Érica Collares vive a médium Gertrudes Laforgue e Amélie Gabrielle Boudet (esposa de Allan Kardec). “A história de Amélie e Kardec é muito bonita. Eles eram companheiros em uma vida passada e se reencontram no século XIX. Foi amor à primeira vista. Eram filhos únicos, não tiveram filhos, e estavam unidos na missão do espiritismo. Foram destinados a isso”, conta Érica.

Já Priscilla de Amorim tem entre os seus papéis de destaque como a mãe de Allan Kardec, Madame Rivail, a Madame Plainemaison e a amiga de Kardec Justine Frenard.Figuras fundamentais na transição de Allan Kardec. “A primeira pessoa espírita que ele tem contato é com a culta e fina Madame Plainemaison. Ele a visita pretendendo desmascará-la, mas Allan receberá uma mensagem do além, que o fará mudar radicalmente e começar a codificação do espiritismo”, esclarece a intérprete.

Outros integrantes do elenco são Gustavo Ottoni, que faz o professor Fortier, o padre católico e o tio Maurice, e Leandro d’Melo, como o mago Lacazze, o professor Pestalozzi, o médium Jean Paul e o espírito da Verdade.

O espetáculo, que tem com protagonista Rogério Fabiano, que vive o próprio Allan Kardec, pretende atrair todos aqueles que buscam respostas às suas indagações e por pessoas que simplesmente acreditam na eternidade da alma. A peça não tem caráter doutrinário esim estritamente biográfico, já que a vida de Allan Kardec foi marcada por encontros e fatos marcantes. “Estou muito entusiasmada. Primeiro, por se tratar da vida e obra de Allan Kardec, já conhecido por nós através de suas obras básicas. Segundo, porque o texto de Paulo

Afonso de Lima é uma obra de arte, tanto em termos de pesquisa como de teatralidade. E terceiro, por orquestrar o talento e sensibilidade de atores como Rogério Fabiano, Érica Collares, Gustavo Ottoni, Leandro d’Melo e Priscilla de Amorim. É um exercício que me revigora – como atriz que sou – e me entusiasma como diretora a cada ensaio”, frisa Ana Rosa.



Os leitores de O Diário têm desconto no ingresso mediante apresentação de selo publicado nas edições do jornal. Informações e ingressos pelos telefones 9 4749-6822 e 4798-1747.

SERVIÇO

“Allan Kardec – Um Olhar Para a Eternidade”
Dia 21 de maio
21 horas
Teatro Vasques
Livre
Veja mais em: http://www.allan-kard3c.blogspot.com.br

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone