A marrequinha Monet

Ando tirando umas fotos que, às vezes, resultam interessantes, curiosas, bonitas.
Naturalmente, para um punhado de fotos que tiramos, como fotógrafos amadores, sai uma ou outra com os bons resultados que você espera.

Mas também há surpresas. No meio do bolo de cópias que o laboratório lhe devolve, de vez em quando surge uma que mostra o que você não havia percebido no momento em que fotografou.

Isso aconteceu comigo várias vezes, no decorrer dos últimos anos, e pude, com essas fotos entre surpreendentes e bonitas, montar uma boa galeria de paisagens, crianças, animais, passando pelas experiências de fotos em 3D, que vou mostrar futuramente.

Hoje, quero mostrar o resultado de uma tomada que fiz no lago da minha chácara, em Caçapava, quando persegui com a lente de minha Nikon uma marrequinha que nadava alegremente no meio da tarde.

Já havia fotografado patos, gansos, marrecos durante algum tempo. Mas em certo momento me chamou a atenção a luminosidade bonita que se irradiava da água, refletindo as árvores do bosque próximo.

A água se movia, ondulando, com a passagem das aves. E isso impedia que o sistema de foco automático da câmera se fixasse, firme, na marrequinha que eu pretendia fotografar.

Então desliguei o automático do foco, busquei manualmente a boa definição da figura da ave e apertei o disparador.

Saiu a foto que mostro aqui. Para minha surpresa, muito mais curiosa, bonita, do que eu presenciara enquanto fotografava.

A câmera captou a luminosidade, a marrequinha e as sinuosas ondulações na água, desmanchando em cores os reflexos das árvores de fundo.

Era um efeito totalmente Monet. Um impressionismo captado ao vivo e em cores, como eu não imaginava ser possível com a câmera.

Depois disso, tentei repetir a dose em outras oportunidades. Ainda estou tentando.

Como disse no início do texto, de uma infinidade de fotos que tiramos, umas poucas nos agradam e surpreendem.

Tenho mais algumas para mostrar em outra oportunidade. Quero ter o prazer de dividir com vocês alguns resultados que me agradaram ou surpreenderam.

Até lá.